COVID-19

Você está aqui:

A COVID-19 é uma doença respiratória causada pelo vírus SARS-CoV-2 e apresenta como principais sintomas febre, tosse seca e dificuldade respiratória. Essa doença pode iniciar como um simples resfriado, mas pode se agravar e levar à morte. Os primeiros casos surgiram na China, no final de 2019. Em seguida, espalhou-se para diversos outros países, o que levou a Organização Mundial de Saúde a decretar, no dia 11 de março de 2020, estado de pandemia.

Essa doença é transmitida, principalmente, de uma pessoa para outra por meio das gotículas respiratórias. Além disso, ao tossir ou espirrar, o doente pode contaminar objetos. Uma pessoa pode infectar-se ao tocar objetos contaminados e levar a mão à boca, nariz e olhos sem antes higienizá-la. Dentre as medidas para prevenir o contágio e evitar a disseminação da doença, podemos citar a importância de se higienizar a mão frequentemente com água e sabão ou álcool em gel 70%, além de evitar aglomerações.

 A COVID-19 é uma doença respiratória causada por um vírus da família dos coronavírus, o SARS-CoV-2.
A COVID-19 é uma doença respiratória causada por um vírus da família dos coronavírus, o SARS-CoV-2.

O que é a COVID-19?

A COVID-19 é uma doença respiratória causada pelo vírus SARS-CoV-2, pertencente à família dos coronavírus. Nessa família estão presentes vírus que podem causar doenças em animais, inclusive no homem, como diversos tipos de resfriado. A COVID-19 é uma infecção que se inicia com um quadro semelhante ao da gripe e resfriados, no entanto, pode agravar-se, podendo levar a óbito.

Os primeiros casos de COVID-19 surgiram na cidade de Wuhan, na China, em dezembro de 2019, apresentando quadros de pneumonia de causa desconhecida. O grande aumento de número de pessoas doentes fez com que o governo daquela cidade determinasse um período de quarentena, a partir do dia 23 de janeiro de 2020.

Como a doença apresenta uma grande transmissibilidade, logo começaram a surgir casos em outros países. No dia 11 de março de 2020, a Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou estado de pandemia.

Veja também: Sinusite – inflamação que tem sintomas semelhantes aos da COVID-19

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Sintomas da COVID-19

A COVID-19 apresenta um período de incubação (período entre o contágio e o surgimento dos sintomas) de cerca de 14 dias. Os principais sintomas da doença são  febre, tosse seca e dificuldade respiratória. Além disso, alguns pacientes podem apresentar também dores no corpo, coriza, fadiga, dor de garganta e diarreia.

Os sintomas surgem, geralmente, de forma leve e gradual, e muitos doentes podem se curar sem a necessidade de tratamento especial. No entanto, algumas pessoas podem apresentar agravamento da doença, desenvolvendo dificuldade respiratória e podendo, inclusive, morrer. As pessoas idosas e indivíduos que apresentam certos problemas de saúde, como pressão alta, problemas cardíacos e diabetes, estão mais propensas ao agravamento da doença.

Entre os principais sintomas da COVID-19, está a tosse seca.
Entre os principais sintomas da COVID-19, está a tosse seca.

Formas de transmissão da COVID-19

A principal forma de transmissão da COVID-19 é por contato com o doente, que, ao tossir ou espirrar, elimina gotículas respiratórias, que acabam contaminando outras pessoas. Além disso, ao tossir ou espirrar, o doente pode contaminar objetos. Uma pessoa sadia, ao tocar um objeto contaminado e levar a mão à boca, nariz ou olhos, sem antes higienizá-las, pode também se contaminar.

É importante destacar que, em alguns casos, um indivíduo contaminado pode transmitir a doença, mesmo antes de apresentar sintomas.

Diagnóstico e tratamento da COVID-19

O diagnóstico da COVID-19 é feito pela realização de exames laboratoriais utilizando material respiratório coletado do paciente. São coletadas duas amostras, mediante suspeita da doença.

Até o momento não existe um tratamento específico para a COVID-19, sendo realizado apenas o tratamento dos sintomas. No entanto, é recomendado que os casos graves sejam encaminhados para hospitais de referência para que haja o isolamento do paciente e o seu tratamento, que consiste basicamente na manutenção do funcionamento do organismo, incluindo o suporte respiratório. Os casos leves são aconselhados a manter alguns cuidados domiciliares, como repouso e hidratação, e são acompanhados pela Atenção Primária em Saúde (APS)

Veja também: Sistema imunológico humano – o responsável por garantir a saúde do organismo

Prevenção e controle da COVID-19

Para se prevenir e também evitar a disseminação da COVID-19, alguns cuidados devem ser tomados, como:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabão e, na ausência desses,  higienizá-las utilizando álcool gel em 70%;
  • Ao tossir e espirrar, cubra o nariz e a boca utilizando um lenço, que deve ser descartado em seguida, ou então a parte interna do cotovelo;
  • Evite cumprimentar com apertos de mão, beijos e abraços;
  • Mantenha os ambientes arejados;
  • Evite tocar nos olhos, boca e nariz com as mãos sem a devida higienização;
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal, como copos e talheres;
  • Higienize objetos que são manuseados com frequência, como celulares;
  • Mantenha-se a uma distância de pelo menos 1 metro das pessoas que estão tossindo ou espirrando;
  • Evite aglomerações;
  • Os profissionais de saúde devem ter atenção especial quanto ao uso de Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs).

Por Helivania Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados