Gravidez e seus acontecimentos

A gravidez é um momento muito especial, quando ocorre a gestação de um novo ser. A gestação na espécie humana tem a duração de cerca de 266 dias. Durante esse período, muitas transformações ocorrem, tanto físicas quanto psicológicas, o que requer cuidados especiais com a saúde da gestante.

A seguir, falaremos um pouco mais sobre os acontecimentos durante a gestação, desde o surgimento dos sintomas, como a ausência de menstruação; a realização de seu diagnóstico, por meio de exames específicos; as etapas da gestação; até os cuidados que a gestante deve ter durante esse período.

A gravidez, quando contada a partir do momento em que ocorre a fertilização do óvulo, dura 38 semanas.
A gravidez, quando contada a partir do momento em que ocorre a fertilização do óvulo, dura 38 semanas.

Leia também: Sistema reprodutor: órgãos e funções

Sintomas da gravidez

A gravidez apresenta alguns sintomas, os quais podem variar entre os indivíduos. Algumas mulheres apresentam vários desses, enquanto outras não os apresentam e só conseguem identificar a gravidez num estágio mais avançado.

Muitas vezes esses sintomas ocorrem de forma intensa, sendo necessário a administração de medicamentos. No entanto, é importante destacar que o uso de medicamentos durante a gestação deve ser evitado ao máximo, e esses devem ser administrados apenas sob orientação médica. Dentre os principais sintomas da gravidez, podemos destacar:

  • Ausência de menstruação;

  • Aumento e dor nos seios;

  • Sono;

  • Náuseas e vômitos;

  • Tontura;

  • Azia;

  • Fraqueza;

  • Salivação excessiva;

  • Dor lombar;

  • Dor de cabeça;

  • Aumento da produção de urina, entre outros.

Qualquer sintoma que surja durante a gravidez deve ser informado ao médico durante as consultas do pré-natal, para que esse profissional avalie se tais efeitos estão de acordo com o período gestacional, se é necessária uma investigação sobre suas reais causas, e se é necessária a administração de medicamentos. Jamais se automedique!

Diagnóstico da gravidez

O diagnóstico da gravidez não pode ser realizado apenas com a análise de sintomas. Para a confirmação de que há uma gestação em curso, é importante a realização de alguns exames.

O diagnóstico da gravidez é feito por meio de exames específicos.
O diagnóstico da gravidez é feito por meio de exames específicos.
  • Exame beta hCG: é realizado em laboratório e mede a concentração do hormônio gonadotrofina coriônica humana (hCG) na corrente sanguínea. A gonadotrofina coriônica é um hormônio exclusivo da gravidez, e a sua quantificação não determina apenas se está ocorrendo uma gestação mas permite também a análise da evolução dessa.

  • Exame de imagem (ultrassonografia): é essencial para avaliar se o óvulo está implantado em local adequado e se a gestação está evoluindo bem. O exame beta hCG é um aliado do exame em questão, pois, com base na quantidade de hormônio detectado no sangue, pode-se estimar o tempo de gestação e o que se espera visualizar na ultrassonografia.

  • Testes de farmácia: embora alguns fabricantes determinem um percentual de 99% de confiabilidade, esses testes requerem alguns cuidados em sua realização, por exemplo, esperar o atraso menstrual. Alguns desses recomendam a utilização da primeira urina do dia para sua realização. Assim, a realização desse tipo de exame não dispensa a do exame de sangue.

Acesse também: Gravidez ectópica: o que é?

Cuidados na gravidez

Após a confirmação da gravidez, a mulher necessita adotar alguns cuidados especiais. Em primeiro lugar, é essencial buscar o acompanhamento de um médico especializado. Este irá acompanhar a gestante até o momento do parto tirando dúvidas e avaliando a evolução da gestação e a saúde materna. Esse acompanhamento é chamado de pré-natal. A seguir, alguns cuidados que se deve ter na gravidez:

- Realização de exames laboratoriais de rotina: Alguns exames são essenciais assim que se detecta a gravidez, como: hemograma; grupo sanguíneo e fator Rh; glicemia de jejum; sorologia para sífilis (VDRL); testes anti-HIV, entre outros. Alguns desses exames são realizados novamente no decorrer da gravidez.

- Vacinação: A gestante também necessita ser imunizada quanto a algumas doenças. Segundo a Sociedade Brasileira de Imunizações, durante a gestação podem ser administradas as vacinas contra: hepatite B (3 doses); difteria, tétano e coqueluche (dTpa - 1 dose); e gripe (influenza - 1 dose).

Durante a gestação, deverá ocorrer a imunização contra hepatite B, difteria, tétano, coqueluche e gripe.
Durante a gestação, deverá ocorrer a imunização contra hepatite B, difteria, tétano, coqueluche e gripe.

- Acompanhamento odontológico: Devido às diversas alterações que ocorrem durante a gestação, como as físicas e hormonais, podem ocorrer também alterações no meio bucal. Assim, é importante que a gestante busque realizar também uma avaliação odontológica. Esse atendimento ocorre preferencialmente a partir do segundo trimestre de gestação, com exceção de casos de urgência.

- Alimentação saudável: Todos devem buscar alimentar-se de forma adequada, no entanto, durante a gestação, esse cuidado deve ser redobrado, já que as necessidades nutricionais diferenciam-se um pouco. Isso não significa que a gestante deva “comer por dois”, mas sim alimentar-se de maneira adequada, com alimentos ricos em nutrientes, como vitaminas, sais minerais e proteínas.

- Realização de atividades físicas: Isso deve ser avaliado primeiramente pelo médico que acompanha a gestação, pois é necessário analisar a evolução dessa e o histórico da gestane para, assim, indicar a atividade física adequada. Geralmente as atividades recomendadas são de intensidade leve à moderada e devem ser iniciadas após o terceiro mês de gestação.

- Drogas (incluindo álcool e cigarro): É importante que, durante o período gestacional, caso a gestante faça uso de drogas, incluindo cigarro e álcool, ela evite seu consumo, pois este pode não apenas causar problemas na evolução da gestação, como alterações no desenvolvimento fetal, entre outras complicações.

- Medicamentos: O uso de medicamentos pela gestante só deve ocorrer sob orientação médica.

Etapas da gravidez

A gestação na espécie humana tem a duração de cerca de 266 dias. Sua contagem é feita em semanas, assim, a gestação dura 38 semanas, se contada a partir do momento em que ocorre a fertilização do óvulo, ou 40 semanas, se contada a partir do início do último ciclo menstrual, ou seja, a data do primeiro dia da última menstruação. A gravidez pode ser dividida em três trimestres. A seguir, apresentamos os principais acontecimento desses períodos.

  • Primeiro trimestre

Nesse período, que se estende até a 13ª semana de gestação: ocorre a fixação do óvulo fertilizado e a liberação do hormônio hCG, o que permite o diagnóstico da gravidez; ocorre o aumento dos seios e do útero e o surgimento dos primeiros sintomas; ocorre a formação da placenta (esta permite a troca gasosa entre mãe e embrião) e a retirada dos resíduos metabólicos do embrião, além de fornecer nutrientes e proteção imune ao embrião; e ocorre a organogênese (formação dos órgãos do embrião). Assim, é um período que requer cuidados especiais, pois o embrião fica suscetível a danos.

No final do primeiro trimestre, o feto, embora apresente apenas cerca de 5 cm, já se encontra bastante distinto, com estruturas principais formadas de modo rudimentar.

  • Segundo trimestre

Nessa fase, que compreende o período entre a 14ª e 27ª semanas de gestação, ocorre o crescimento fetal, e, com isso, os movimentos do feto já podem ser sentidos pela mãe. Além disso, a placenta torna-se a responsável pela produção do hormônio que mantém a gravidez, a progesterona.

Durante o segundo trimestre da gestação, a mãe já consegue sentir os movimentos fetais.
Durante o segundo trimestre da gestação, a mãe já consegue sentir os movimentos fetais.
  • Terceiro trimestre

Essa fase, que ocorre entre a 28ª e 40ª semanas de gestação, podendo estender-se ainda por cerca de mais duas semanas, é uma fase de grande crescimento fetal. Além disso, como o feto ocupa bastante volume, seus movimentos tornam-se mais reduzidos e a mãe passa a sentir alguns desconfortos, devido à compressão de alguns órgãos. Dentre esses desconfortos, podemos citar a frequente vontade de urinar. Essa fase é marcada também pelo aumento da ansiedade devido à proximidade do parto.

Acesse também: Gêmeos idênticos: conheça suas características

Parto

O parto é o momento em que se encerra a gravidez. Ele pode ocorrer de duas formas, normal e cesárea.
O parto é o momento em que se encerra a gravidez. Ele pode ocorrer de duas formas, normal e cesárea.

A gestação encerra-se no parto, que é o momento do nascimento de um novo indivíduo. A data provável do parto (DPP) é o final da 40ª semana de gestação, como dito, contando a partir da data do início do último ciclo menstrual. O parto pode ocorrer de duas formas:

  • Normal ou vaginal: ocorre de forma espontânea, entre 37 e 42 semanas de gestação. Nesse tipo de parto, contrações uterinas expulsam o bebê e a placenta do útero através do canal vaginal.

  • Cesárea: ocorre via procedimento cirúrgico para a retirada do bebê. Essa forma é recomendada quando, devido a algum problema de saúde, o parto normal pode gerar riscos ou em casos de emergências.

Caso tenha maior interesse no assunto, leia nosso texto: Parto.

Curtidas

0

por Helivania Sardinha dos Santos

Compartilhe:
Artigos de Gravidez e seus acontecimentos