Hepatite

Você está aqui:
A hepatite é uma doença que se caracteriza pela inflamação no fígado. Pode ter diferentes causas, tais como consumo excessivo de álcool, uso de medicamentos e alguns vírus.
Mulher aperta com as mãos região do fígado.
A hepatite é uma inflamação do fígado.

A hepatite consiste em uma inflamação no fígado. Pode apresentar diferentes causas, sendo classificada em hepatite viral ou não viral. A hepatite viral, como o nome indica, é resultado de uma infecção por vírus, enquanto a não viral pode ser causada pelo uso de medicamentos, bebidas alcoólicas e por falha no sistema imunológico.

Essa doença pode ser assintomática ou levar ao desenvolvimento de sintomas, os quais variam de acordo com o tipo de hepatite e também com sua gravidade. Dentre os principais sintomas podemos citar a fadiga, náusea, vômito, coloração amarela da pele e olhos, dor no abdômen, urina escura e fezes de cor clara.

Leia também: Doenças causadas pelo Aedes aegypti

Resumo sobre hepatite

  • Hepatite consiste em uma inflamação no fígado.

  • Podemos classificar as hepatites em virais ou não virais.

  • Hepatites não virais podem ser causadas por uso de álcool, medicamentos ou falhas no sistema imunológico.

  • A hepatite pode se desenvolver de maneira aguda ou crônica.

  • As formas agudas de hepatite não possuem tratamento específico.

  • Alguns tipos de hepatite podem ser assintomáticos, ou seja, não provocar sintomas.

  • Alguns dos sintomas característicos da hepatite são coloração amarela da pele e olhos, urina escura e fezes de cor clara.

Hepatite aguda e hepatite crônica

Hepatite é o nome dado à inflamação do fígado, a qual pode ser decorrente de diferentes fatores, tais como infecções virais e uso de álcool ou medicamentos. A hepatite pode ser aguda, quando os sintomas apresentam duração inferior a seis meses, ou crônica, quando a inflamação é persistente e apresenta duração superior a seis meses.

A gravidade da hepatite varia muito de um caso para outro, dependendo, por exemplo, de fatores como a causa da doença. Em alguns casos, a hepatite pode levar ao desenvolvimento de cirrose ou até mesmo câncer de fígado. Uma das complicações da hepatite é a falência hepática, a qual se caracteriza pela interrupção do funcionamento do fígado. Essa complicação gera alta taxa de mortalidade.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Tipos de hepatites

As hepatites podem ser divididas em dois grandes grupos: as hepatites virais e as não virais. Quando falamos em hepatites virais, nos referimos às hepatites provocadas por vírus que afetam as células do fígado.

Do ponto de vista clínico e epidemiológico, as hepatites virais mais relevantes são hepatite A, B, C, D e E, as quais são causadas, respectivamente, pelos vírus da hepatite A (HAV), vírus da hepatite B (HBV), vírus da hepatite C (HCV), vírus da hepatite D (HDV) e vírus da hepatite E (HEV). Existem outros vírus que causam hepatite, porém de menor impacto epidemiológico. São hepatites virais:

  • Hepatite A: destaca-se por ser uma doença viral aguda que tem sua transmissão relacionada com higiene pessoal, saneamento básico e qualidade dos alimentos e da água. A doença possui vacina, a qual está incluída no calendário vacinal infantil. Pessoas que já tiveram hepatite A estão imunes.

  • Hepatite B: apresenta como principal via de transmissão a sexual, mas pode ser transmitida também por compartilhamento de seringas e agulhas contaminadas; uso de materiais não esterilizados para realização, por exemplo, de tatuagem e manicure/pedicure; compartilhamento de objetos de higiene que possam conter sangue, como escovas de dente e lâminas de barbear; realização de procedimentos médicos odontológicos e transfusão de sangue sem que as normas de biossegurança sejam obedecidas; transmissão da mãe para o filho durante gestação ou parto; dentre outras formas. Também existe vacina para a hepatite B.

  • Hepatite C: é transmitida principalmente por meio do contato com sangue contaminado e compartilhamento de materiais que perfuram a pele, como alicates de cutícula, lâminas de barbear e materiais de uso hospitalar e odontológico. A transmissão da mãe para o filho durante a gestação e relações sexuais sem preservativo são consideradas formas de transmissão menos comuns. Não existe vacina contra hepatite C.

  • Hepatite D: a hepatite D (delta) está associada à presença do vírus da hepatite B. Sua forma de transmissão é igual à da hepatite B, bem como sua forma de prevenção. Apesar de não haver vacina específica para a hepatite D, quando nos vacinamos contra hepatite B também nos protegemos contra essa doença.

  • Hepatite E: assim como a hepatite A, a hepatite E é transmitida via fecal-oral, apresentando, portanto, forma de transmissão e prevenção semelhantes. Vale salientar que a hepatite E também pode ser transmitida pelo consumo de carne suína mal cozida ou crua. No Brasil, a infecção apresenta baixa ocorrência.

As hepatites não virais podem ser causadas, por exemplo, pelo consumo de álcool, medicamentos, alguns produtos naturais e até mesmo apresentar causa autoimune. São hepatites não virais:

  • Hepatite medicamentosa: destaca-se por ocorrer por causa da administração de determinados medicamentos, manifestando-se, geralmente, entre um e 90 dias após a ingestão do produto. Dentre os medicamentos que mais causam o problema estão os antibióticos, anti-inflamatórios não esteroides e anticonvulsivantes. Vale destacar que plantas medicinais, medicamentos tradicionais e fitoterápicos também podem levar ao quadro de hepatite.

  • Hepatite alcoólica: o consumo excessivo de álcool pode levar ao desenvolvimento de hepatite alcoólica. A hepatite alcoólica é conhecida como a lesão pré-cirrótica mais importante.

  • Hepatite autoimune: é uma doença em que o próprio sistema imunológico do indivíduo ataca as células do fígado. Esse ataque provoca inflamação do órgão.

Leia também: Doenças autoimunes — quando o próprio organismo causa enfermidades

Sintomas da hepatite

Alguns tipos de hepatite podem ser assintomáticos, ou seja, não provocar sintomas. Entretanto, em certos casos, os sintomas podem surgir e variam, por exemplo, com o tipo de hepatite, sua gravidade e associação com outras doenças. São sintomas de hepatite:

  • cansaço;

  • mal-estar geral;

  • náusea;

  • vômito;

  • coloração amarelada da pele e dos olhos (icterícia);

  • dor abdominal;

  • urina de cor escura;

  • fezes de coloração clara.

Homem com pele e esclerótica amareladas.
A icterícia é um importante sintoma da hepatite.

Prevenção da hepatite

Como vimos ao longo do texto, existem diferentes tipos de hepatite, sendo algumas contagiosas e outras, não. As formas de se prevenir, portanto, também são variadas e dependem do tipo de hepatite com que estamos lidando. A seguir, descreveremos algumas medidas importantes que ajudam na prevenção de diferentes tipos de hepatite:

  • lavar bem as mãos;

  • ter cuidado ao preparar alimentos, sempre adotando boas práticas de higiene;

  • usar preservativo em todas as relações sexuais;

  • não compartilhar objetos que podem estar contaminados com sangue, tais como escovas de dente, agulhas e lâminas de barbear;

  • exigir material esterilizado ou descartável em salões de beleza, barbearias, estúdios de tatuagem e consultórios médicos e odontológicos;

  • levar o próprio kit, contendo lixa, alicate, cortador de unha e espátula, para salões de manicure e pedicure;

  • não consumir grandes quantidades de bebida alcoólica;

  • não utilizar medicamentos sem recomendação médica;

  • vacinar-se contra hepatite A e hepatite B.

Tratamento da hepatite

No que diz respeito às hepatites agudas, não há tratamento específico, sendo o tratamento apenas voltado para o controle dos sintomas. Nesses casos, recomenda-se repouso e suspensão do consumo de álcool.

Existem diretrizes definidas por meio de portarias do Ministério da Saúde para as hepatites crônicas, e são disponibilizados medicamentos pelo SUS. Nas hepatites B e D, os medicamentos controlam a infecção e reduzem a chance de desenvolvimento de câncer e cirrose. Nos casos da hepatite C, os medicamentos disponíveis curam mais de 95% das ocorrências.

Leia também: Doenças relacionadas com a água

Surto de hepatite em crianças

Em 2022, observou-se um aumento dos casos de hepatite em crianças. Até maio de 2022, as causas de surto incomum ainda não haviam sido explicadas. Inicialmente, muitas pessoas especularam que a doença poderia ser consequência da vacinação contra covid-19, uma vez que os casos surgiram em meio à pandemia e ao aumento do número de vacinados. Essa hipótese, no entanto, foi descartada, pois a maioria das crianças nesse contexto não havia sido vacinada.

Todos os casos confirmados ou suspeitos da hepatite aguda grave misteriosa também não estavam relacionados à infecção pelos vírus da hepatite A, B, C, D ou E. Uma das suposições que estão sendo investigadas é a relação entre a hepatite e a infecção por adenovírus, sendo essa, até o momento, uma das hipóteses mais aceitas. Outra linha de pesquisa tenta verificar se a hepatite pode ser consequência da infecção pelo SARS-CoV-2.

Por Vanessa Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados