Parênquima

Você está aqui:
O tecido parenquimático pode ter se originado em algas da classe <i>Chlorophyceae</i>
O tecido parenquimático pode ter se originado em algas da classe <i>Chlorophyceae</i>

Curtidas

0

Compartilhe:
Por Helivania Sardinha dos Santos

O parênquima é um tecido vegetal meristemático constituído por células vivas, denominadas parenquimáticas, de diversos formatos. Essas células apresentam uma parede constituída por celulose, hemicelulose e substâncias pécticas, que constituem a sua parede celular primária. Em alguns casos, as células parenquimáticas podem desenvolver paredes secundárias.

O tecido parenquimático, presente em todos os órgãos das plantas, tem alto poder de divisão celular, o que pode acontecer mesmo após a diferenciação celular. Diante disso, pode-se observar a sua atuação no processo de cicatrização e regeneração de tecidos, além de originar estruturas adventícias e, em condições ideais, células embrionárias (totipotentes).

Tipos de parênquima

Pode-se distinguir três tipos de parênquimas:

Parênquima de preenchimento (Parênquima fundamental): apresenta células de diversas formas contendo cloroplasto, amiloplasto e outras substâncias. Ele está presente na região cortical e medular do caule, raiz, pecíolo e nas nervuras de folhas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Parênquima clorofiliano (Clorênquima): apresenta células de diversas formas. A principal característica desse tipo de parênquima é o fato de ser fotossintetizante. Ele pode ser encontrado no mesófilo, caules jovens e órgãos fotossintetizantes, principalmente nas folhas. Podemos destacar dois tipos de parênquima clorofiliano presentes nas folhas: paliçádico, o qual apresenta disposição irregular com espaços intercelulares, e lacunoso, em que circulam gases e que se comunica com o exterior pelos estômatos.

Parênquima de reserva: tem como função armazenar substâncias que serão utilizadas posteriormente pela própria planta ou pelo embrião. Essas substâncias podem ser armazenadas em organelas ou órgãos armazenadores da planta. Podemos destacar três tipos de parênquimas de reserva: amilífero (armazena amido), encontrado em raízes como batata-doce; aquífero (armazena água), encontrado em plantas de ambientes secos como o cacto; aerífero (armazena ar), encontrado em plantas aquáticas como a vitória-régia, e que auxilia na flutuação.

Curtidas

0

Compartilhe: