Sinusite

Você está aqui:

A sinusite é uma inflamação que acomete a mucosa dos seios paranasais. O termo mais utilizado atualmente para designar essa doença é rinossinusite e inclui em sua definição a inflamação também das mucosas nasais.

Essa inflamação pode ser causada por inúmeros fatores, como processos infecciosos e alérgicos. Dentre os sintomas da rinossinusite, podemos destacar: dor de cabeça, especialmente na região dos paranasais; obstrução nasal; presença de secreção amarelada ou esverdeada; coriza; e febre.

A rinossinusite pode ser classificada, de acordo com o tempo de duração e frequência do processo inflamatório, em: aguda, subaguda, crônica, recorrente, crônica com períodos de agudização e complicada.

Os sintomas são semelhantes na maioria das formas da doença. No entanto, na forma crônica, eles são mais intensos que na forma aguda; e na forma complicada, a inflação estende-se para além dos limites dos seios paranasais, podendo causar complicações.

O diagnóstico é realizado mediante exame clínico, podendo ser solicitado exames de imagem. O tratamento da sinusite é realizado de acordo com sua causa, podendo ser recomendada a utilização desde solução salina até antibióticos.

A rinossinusite é caracterizada pela inflamação das mucosas nasais e dos seios paranasais.
A rinossinusite é caracterizada pela inflamação das mucosas nasais e dos seios paranasais.

O que é sinusite?

Sinusite é o nome dado a uma inflamação que ocorre nas mucosas presentes nos seios paranasais. Os seios da face são cavidades ósseas ao redor do nariz, maçãs do rosto e olhos. Atualmente, o termo mais utilizado para designar essa doença é rinossinusite, o qual foi adotado, pois a sinusite é uma doença que raramente ocorre sem a rinite. No entanto, a rinite pode ocorrer isoladamente. A rinossinusite é definida como uma inflamação das mucosas nasais e dos seios paranasais.

Causas da sinusite

A rinossinusite pode ser acarretada por diversos fatores, como: processos infecciosos nas vias aéreas superiores causados por vírus, bactérias e fungos; processos alérgicos; e alterações anatômicas. Dos citados, as infecções virais são as principais causas de sinusite.

Veja também: Superbactérias – bactérias resistentes a um ou mais tipos de antibióticos

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Sintomas da sinusite

A rinossinusite apresenta como principais sintomas: dor de cabeça, principalmente na região do seio comprometido; e obstrução nasal com a presença de secreção amarelada ou esverdeada. Além disso, também podem ocorrer: febre, tosse, coriza, dor muscular, cansaço e perda de apetite.

Um dos sintomas da rinossinusite é a dor de cabeça na região dos seios paranasais.
Um dos sintomas da rinossinusite é a dor de cabeça na região dos seios paranasais.

Classificação da sinusite

A rinossinusite pode ser classificada, de acordo com o tempo de duração e frequência do processo, em:

  • Rinossinusite aguda: duração de até quatro semanas.

  • Rinossinusite subaguda: duração superior a quatro semanas e inferior a 12 semanas.

  • Rinossinusite crônica: duração maior que 12 semanas. Aqui os sintomas são mais intensos que na forma aguda.

  • Rinossinusite recorrente: quatro ou mais episódios de rinossinusite aguda no intervalo de um ano.

  • Rinossinusite crônica com períodos de agudização: duração de mais de 12 semanas. Além disso, nesse tipo ocorre a alternância entre sintomas leves e intensos.

  • Rinossinusite complicada: estende-se para além dos limites dos seios paranasais, podendo causar uma complicação local ou sistêmica.

Dentre as complicações que podem surgir decorrentes da sinusite, podemos citar: abscesso subperiosteal, que se caracteriza pela dilatação dos olhos para fora da cavidade ocular, dor à movimentação ocular e redução da acuidade visual; abscesso subdural, caracterizado pelo acúmulo de pus entre as membranas dura-máter e pia-máter, que envolvem cérebro e medula espinhal; abscessos orbitários, caracterizados pela dilatação dos olhos para fora da cavidade ocular de forma irredutível e dolorosa, com prejuízo da acuidade visual; e meningite.

Leia também: Meninges – membranas que encobrem todo o sistema nervoso

Diagnóstico da sinusite

O diagnóstico da rinossinusite é realizado por exame clínico, sendo analisados os sintomas apresentados pelo doente. Exames de imagem também podem ser solicitados para auxiliar no diagnóstico, como raio X, tomografia computadorizada, endoscopia nasal e ultrassonografia. Esta última é recomendada para gestantes.

Tratamento da sinusite

Em determinados casos, o tratamento da rinossinusite pode requerer procedimento cirúrgico.
Em determinados casos, o tratamento da rinossinusite pode requerer procedimento cirúrgico.

O tratamento da rinossinusite é realizado de acordo com a causa da doença. Alguns casos, como rinossinusites virais mais leves, não são tratados; outros podem ser tratados com utilização de solução salina e corticoides; já em casos de rinossinusites de causa bacteriana, pode ser recomendada a administração de antibióticos; ainda e no entanto, em alguns casos, pode ser necessário um procedimento cirúrgico.

É importante destacar que um tratamento inadequado pode levar à complicações da rinossinusite. Além disso, é sempre bom lembrar que apenas o médico pode indicar o melhor tratamento para cada paciente. Tome remédios somente com indicação médica.

Acesse também: Importância do uso correto de antibióticos

Prevenção da sinusite

Algumas atitudes podem ser importantes na prevenção da rinossinusite, como: ingerir bastante líquido quando estiver gripado, resfriado ou em meio a processos alérgicos; fazer a administração de solução salina nas narinas; e evitar o uso e ar condicionado.

Por Helivania Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados