Estômatos

Você está aqui:
Os estômatos são estruturas que garantem a realização das trocas gasosas da planta com o meio
Os estômatos são estruturas que garantem a realização das trocas gasosas da planta com o meio

Curtidas

0

Compartilhe:
Por Helivania Sardinha dos Santos

Os estômatos são estruturas encontradas na epiderme vegetal, principalmente das folhas. Essas estruturas especializadas garantem a realização das trocas gasosas da planta com o meio.

Estrutura de um estômato

O termo estômato é geralmente utilizado para denominar o conjunto formado pelo poro e pelas duas células que o circundam, as chamadas células-guarda. O poro, também denominado de ostíolo, faz a comunicação do interior da planta com o meio externo. Já as células-guarda estão relacionadas com a abertura e fechamento dos poros. Elas geralmente apresentam formato reniforme (em forma de rim) e são as únicas células epidérmicas que apresentam cloroplastos. Existem ainda as chamadas células subsidiárias, que são diferentes das outras células epidérmicas e circundam o estômato.

Classificação dos estômatos

Os estômatos podem ser classificados em:

⇒ Anomocíticos: são envolvidos por células de mesmo formato e tamanho das demais células da epiderme;

⇒ Anisocíticos: são circundados por três células subsidiárias de tamanhos diferentes;

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

⇒ Paracíticos: apresentam uma ou mais células subsidiárias posicionadas em cada lado, de forma que o seu eixo longitudinal fica paralelo à fenda estomática;

⇒ Diacíticos: são envolvidos por duas células subsidiárias posicionadas de forma que o seu maior eixo forma um ângulo reto com a fenda estomática;

⇒ Actinocíticos: as células subsidiárias encontram-se dispostas radialmente em torno desses estômatos.

Abertura e fechamento dos estômatos

Os estômatos abrem-se e fecham-se por causa de modificações que ocorrem nas células-guarda. O fechamento é essencial para evitar uma perda excessiva de água pela planta.

As células-guarda recebem água das células vizinhas, ficando mais túrgidas e curvadas para fora, o que leva à abertura dos estômatos. Quando elas perdem água, ficam flácidas e diminuem a curvatura, o que provoca o fechamento dos estômatos. Essas alterações da pressão de turgor das células-guarda devem-se, principalmente, à absorção e à perda de íons potássio (K+).

Curtidas

0

Compartilhe: