Cigarro

Você está aqui:
O cigarro é uma droga lícita no Brasil e é, atualmente, a principal forma industrializada do tabaco. É constituído por diversas substâncias, entre elas há muitas cancerígenas.

O cigarro é uma droga lícita no Brasil, no entanto é causadora de diversas enfermidades. O cigarro é constituído por diversas substâncias que podem afetar de diversas formas não apenas quem o consome mas também as pessoas que têm acesso de forma indireta a ele. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o tabaco é responsável por cerca de cinco milhões de mortes por ano no mundo.

Inicialmente essa droga era produzida de forma artesanal, enrolada à mão, a partir de 1850, passou a ser industrializada. Atualmente é a principal forma industrializada do tabaco.

Segundo a OMS, uma a cada cinco pessoas fazem uso do cigarro. Seu consumo geralmente começa cedo, cerca de 90% dos fumantes tiveram o primeiro contato com o cigarro antes dos 19 anos. Atualmente, mais de 24 milhões de crianças no mundo consomem o cigarro.

Estudos mostram que esse consumo tem diminuído, mas de forma lenta, e que ainda falta na população mais esclarecimento sobre seus malefícios. A maioria dos fumantes sabe, por exemplo, que o cigarro pode contribuir para o desenvolvimento de câncer e outros problemas respiratórios, mas não sabe que também é responsável por doenças cardiovasculares.

Veja também: Drogas: conheça sua história, seus tipos e mais!

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Composição

O cigarro é constituído por um material que o envolve, podendo ser papel fino ou palha de milho, contendo em seu interior tabaco, sendo este o seu principal componente. O cigarro de papel apresenta, geralmente, um filtro de acetato de celulose. O tabaco é constituído por inúmeras substâncias, acredita-se que mais de 3.800 compostos químicos estejam presentes dele.

Além dessas substâncias já presentes no tabaco, muitas outras são adicionadas no processo de fabricação do cigarro. O fumo do tabaco, ou seja, o produto resultante de sua queima, apresenta cerca de 4000 compostos químicos.

Durante o ato de fumar o cigarro, muitas substâncias presentes no tabaco, assim como as que são adicionadas em sua produção, podem sofrer reações, originando compostos secundários. Entre as substâncias presentes no fumo do cigarro, muitas são consideradas cancerígenas, como formaldeído, benzeno, cádmio, níquel, chumbo, entre outras.

A nicotina é uma das principais substâncias presentes no cigarro. Além de ser altamente tóxica, ela apresenta uma fácil absorção pelo trato respiratório e até mesmo pela pele, sendo, em seguida, rapidamente distribuída, podendo inclusive atravessar a parede placentária. Pessoas que fazem uso do cigarro geralmente apresentam uma forte dependência à nicotina.

Efeitos do cigarro


Um dos efeitos do consumo do cigarro é o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como o infarto do miocárdio.

O tabaco é uma das principais causas de morte no mundo. Isso se deve pelo fato de que seu consumo pode causar diversos problemas de saúde, como diversos tipos de câncer. Além disso, em gestantes, o consumo dessa substância aumenta os riscos de aborto espontâneo, rompimento da bolsa gestacional, recém-nascido apresentando baixo peso, entre outros.

A nicotina pode desencadear um aumento da frequência cardíaca, da pressão arterial e da frequência respiratória, o que faz com que alguns indivíduos sintam-se estimulados. No entanto, como já dito, a substância pode causar dependência. A nicotina atua no sistema nervoso central por meio da liberação da dopamina, um neurotransmissor relacionado à sensação de prazer e recompensa, o que acaba desencadeando a dependência.

A dependência de nicotina é denominada tabagismo e está inserida na Classificação Internacional de Doenças (CID 10) da Organização Mundial de Saúde como uma doença crônica. Além do tabagismo, o consumo do cigarro pode desencadear outras doenças, não apenas nos fumantes diretos mas também em quem fica exposto à fumaça proveniente do cigarro, os chamados fumantes passivos.

Saiba mais: Dopamina, suas funções e sua relação com as drogas

Doenças causadas pelo cigarro

O consumo do cigarro está relacionado ao desenvolvimento de várias doenças, dentre elas podemos destacar:

  • Diversos tipos de câncer, como câncer de laringe, fígado, estômago, bexiga, pâncreas, entre outros. É importante destacar que 90% dos casos de câncer de pulmão ocorrem em indivíduos que fazem uso de cigarro;
  • Doenças cardiovasculares, como infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral;
  • Doenças pulmonares, como enfisema pulmonar, além do câncer, já citado;
  • Doença periodontal e cárie;
  • Distúrbios sexuais, entre outras.

O cigarro não é o responsável pelo desenvolvimento de certas doenças apenas em indivíduos que o consomem diretamente. Os chamados fumantes passivos, ou seja, quem fica exposto à fumaça do cigarro, seja a proveniente da extremidade acesa do cigarro, seja a da exalada por fumantes, também podem sofrer os seus efeitos. Mulheres e crianças são as mais afetadas por essa exposição passiva, principalmente no ambiente doméstico.

Crianças expostas à fumaça de cigarro têm apresentado uma prevalência de cárie, além de asma, tosse, otite média, infecções respiratórias e até mesmo síndrome da morte súbita infantil. Os fumantes passivos também têm cerca de 30% de chances de desenvolverem câncer de pulmão e cerca de 25% de chances de desenvolverem doenças cardiovasculares, em relação a pessoas que não são expostas.

Cigarro x narguilé


O narguilé pode causar intoxicação por monóxido de carbono, câncer de pulmão, entre outros problemas respiratórios.

O narguilé, utilizado para consumo de tabaco, foi criado na Índia por um médico que acreditava que se a fumaça do tabaco passasse por um recipiente de água, os seus prejuízos ao organismo seriam menores. Diante do conhecimento adquirido sobre os riscos do consumo do cigarro e das informações errôneas sobre o narguilé, seu consumo tem aumentado.

O narguilé apresenta uma razão entre monóxido de carbono e nicotina quase cinco vezes maior que o cigarro, o que pode causar muitas vezes a intoxicação pelo monóxido de carbono. Os sintomas dessa intoxicação são dores de cabeça, náuseas, fraqueza e perda de consciência. Estudos ainda mostram que o consumo do narguilé também está associado ao câncer de pulmão e a outras doenças respiratórias.

Leia também: Maconha

Como parar de fumar?


Hábitos saudáveis, como uma alimentação balanceada e a prática de atividade física, são grandes aliados para parar de fumar.

Parar de fumar não é algo simples. Muitas vezes o indivíduo pode até mesmo necessitar de um acompanhamento médico ou psicológico, pois, como dito, o consumo do cigarro pode causar dependência. Vejamos algumas dicas que podem auxiliar quem pretende abandonar esse hábito:

  • Faça um planejamento estipulando uma data, como se fosse um marco, para parar de fumar;
  • Envolva o maior número de pessoas nesse projeto, pois o apoio é muito importante nesse momento;
  • Evite estar na presença de fumantes;
  • Pratique atividade física, pois ajuda a combater a ansiedade desse momento e no controle de peso;
  • Mantenha uma alimentação saudável;
  • E o mais importante: jamais desista!

Leia também: Benefícios das atividades físicas

O cigarro é constituído por diversas substâncias, muitas delas cancerígenas.
O cigarro é constituído por diversas substâncias, muitas delas cancerígenas.
Por Helivania Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados