Medula espinhal

Você está aqui:

Juntamente com o cérebro, a medula espinhal forma o sistema nervoso central (SNC). Ela é responsável por conduzir informações de diversas partes do organismo para o cérebro e deste para outras regiões, sendo responsável também pelos atos reflexos. Assim, lesões nessa porção do SNC podem causar diversos prejuízos ao organismo.

A medula espinhal é constituída por uma substância branca (formada principalmente por feixes de fibras dos axônios) e uma substância cinzenta (formada principalmente por corpos celulares de neurônios), além de um canal central por onde circula o líquido cefalorraquidiano. Vale também dizer que ela é revestida por três membranas, denominadas meninges, que lhe conferem proteção. 31 pares de nervos espinhais se ramificam a partir da medula, conectando-a a todas as partes do corpo.

Leia também: Sistema nervoso – divisões, constituição e funções

A medula espinhal fica localizada no interior da coluna vertebral.
A medula espinhal fica localizada no interior da coluna vertebral.

O que é a medula espinhal?

A medula espinhal, também chamada de medula espinal, é uma porção alongada do sistema nervoso central (SNC). Possui cerca de 45 cm de comprimento em homens e 42 cm em mulheres. Ela se encontra dentro da coluna vertebral, também conhecida como espinha dorsal, estendendo-se a partir do bulbo e ocupando o espaço que segue do forame magno até a junção entre a primeira e a segunda vértebra lombar. A partir desse ponto até as vértebras sacrais, encontram-se apenas raízes nervosas, que são feixes de fibras nervosas (prolongamentos de células nervosas) que se estendem a partir da medula.

Acesse também: Tecido nervoso – responsável por coordenar atividades de diversos órgãos

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Funções da medula espinhal

A medula espinhal é responsável por conduzir informações de diversas regiões do organismo para o cérebro e deste para outras regiões. Essas informações são transmitidas por meio dos chamados impulsos nervosos. Além disso, ela atua de forma independente do cérebro, sendo responsável pelos chamados atos reflexos, que são respostas involuntárias rápidas do organismo mediante determinados estímulos.

Constituição da medula espinhal

A medula espinhal apresenta um canal central, o qual é preenchido pelo líquido cefalorraquidiano. Esse líquido incolor, também chamado de liquor, apresenta em sua constituição diversas substâncias, como

Ele atua protegendo a medula contra impactos, levando nutrientes e hormônios filtrados a partir do sangue (cerca de 70% desse líquido é formado a partir da filtração do sangue) e removendo resíduos.

A medula espinhal apresenta também uma substância branca, mais externa, constituída principalmente por feixes de fibras dos axônios, e uma substância cinzenta, mais interna, constituída principalmente por corpos celulares de neurônios. Essa distribuição pode ser observada por meio de um corte transversal da membrana. A substância cinzenta fica disposta na forma da letra H.

Além disso, a medula espinhal é revestida por três membranas, que são constituídas por tecido conjuntivo e são denominadas meninges.

  • A pia-máter é a mais interna e encontra-se em contato direto com o sistema nervoso.

  • A intermediária, denominada aracnoide, apresenta um aspecto de teia de aranha e tem como função amortecer possíveis impactos.

  • A dura-máter é a meninge mais externa e mais grossa, sendo ricamente inervada.

A medula espinhal apresenta substância branca, mais externa, e substância cinza, mais interna, estando esta disposta na forma da letra H.
A medula espinhal apresenta substância branca, mais externa, e substância cinza, mais interna, estando esta disposta na forma da letra H.

É importante destacar também que 31 pares de nervos espinhais ramificam-se a partir da medula, conectando-a a todas as partes do corpo. Eles emergem do canal vertebral por meio dos forames intervertebrais a partir de regiões específicas da medula e recebem nome relacionado à região de onde emergem.

  • Nervos espinhais cervicais (8 pares)

  • Nervos espinhais torácicos (12 pares)

  • Nervos espinhais lombares (5 pares)

  • Nervos espinhais sacrais (5 pares)

  • Nervo espinhal coccígeo (1 par)

Os nervos espinhais são constituídos por uma raiz ventral, apresentando fibras de neurônios motores, e uma raiz dorsal, apresentando fibras de neurônios sensitivos. Esses nervos se ramificam em:

  • ramo meníngeo: apresenta fibras nervosas entre as meninges e os ligamentos intervertebrais;

  • ramo dorsal: geralmente menor, apresenta fibras nervosas que se distribuem pela pele e músculos da região posterior da cabeça, pescoço e tronco;

  • ramo ventral: apresenta fibras que inervam os membros superiores e inferiores, bem como a região ventral da cabeça, pescoço e tronco;

  • Um quarto ramo pertence ao sistema nervoso autônomo.

Leia também: Poliomielite – doença que pode desencadear a paralisia

A medula espinhal apresenta substância branca, substância cinza, canal central e é revestida por meninges.
A medula espinhal apresenta substância branca, substância cinza, canal central e é revestida por meninges.

Lesões na medula espinhal

Como dito, a medula espinhal é um canal de comunicação entre diversas partes do organismo e o cérebro, além de ser responsável pelos atos reflexos. Na medula espinhal podemos encontrar, por exemplo, neurônios motores, que são responsáveis por comandar importantes funções, como a contração de músculos esqueléticos de vários segmentos do corpo. Diante disso, lesões causadas por acidentes ou doenças podem desencadear diversos prejuízos ao organismo, como a perda de movimentos e até mesmo a morte, como o caso da mielite transversa.

Por Helivania Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados