Artrópodes

Você está aqui:

Os artrópodes (Filo Arthrophoda) são animais invertebrados e de grande distribuição no planeta. Atualmente cerca de um milhão de espécies são conhecidas, as quais habitam os mais diversos ambientes. Eles apresentam simetria bilateral, o corpo é segmentado, as suas extremidades são articuladas, além de contarem com um exoesqueleto quitinoso e resistente, que lhes confere proteção.

Esses animais estão classificados em cinco grupos: insetos, crustáceos, aracnídeos, diplópodes e quilópodes. Entre esses, o mais diverso é o grupo dos insetos. Os artrópodes apresentam grande importância, pois nesse grupo podemos encontrar desde organismos transmissores de doenças a organismos responsáveis pela polinização de diversas espécies.

Alguns artrópodes, como as abelhas, atuam na polinização de diversas espécies.
Alguns artrópodes, como as abelhas, atuam na polinização de diversas espécies.

Características gerais dos artrópodes

Os artrópodes (Filo Arthrophoda) são animais invertebrados que surgiram há cerca de 600 milhões de anos. Acredita-se que tenham evoluído a partir de anelídeos ou que apresentem ancestral em comum com esses animais.

Possuem simetria bilateral (apresentam correspondência entre as partes de seu corpo, situadas em lados opostos), corpo segmentado, são protostômios (blastóporo dá origem à boca durante o processo de gastrulação), triblásticos (apresentam três folhetos embrionários: ectoderme, endoderme e mesoderme) e celomados (possuem uma cavidade entre a parede do corpo e os órgãos internos denominada de celoma).

Além dessas características, também se destacam:

  • Possuem corpo segmentado em cabeça, tórax e abdome, que podem estar fundidos em alguns grupos.
  • Apresentam extremidades articuladas, que se apresentam de formas diversificadas.
  • Possuem exoesqueleto quitinoso, que lhes confere proteção, apresentando músculo estriado em seu interior.
  • Apresentam sistema digestório completo.
  • Possuem também sistema nervoso bem desenvolvido, apresentando olhos (simples e compostos) e outros órgãos sensoriais, como antenas e pelos sensitivos. O sistema nervoso conta com gânglios pares, localizados dorsalmente à boca, que se conectam por meio de um par de cordões nervosos ventrais a gânglios que se encontram concentrados ou distribuídos em cada segmento.
  • A excreção ocorre por meio de glândulas coxais, também chamadas de glândulas verdes, dos túbulos de Malpighi.
  • A respiração é realizada pelas traqueias, brânquias, pulmões foliáceos, bem como diretamente pela superfície do corpo.
  • Apresentam um sistema circulatório aberto, no qual o sangue circula, ora por vasos, ora por lacunas do corpo. Possuem também um coração dorsal e hemoglobina.
  • Geralmente apresentam sexos separados e fecundação interna. O desenvolvimento pode ser direto ou indireto, havendo uma fase larval cuja metamorfose pode ser gradual ou abrupta.

Leia também: Tipos de respiração dos animais: difusão, traqueal, branqueal, pulmonar

Exoesqueleto e muda

Uma característica importante dos artrópodes é a presença de exoesqueleto quitinoso, que, além de proteger o seu corpo, por ser impermeável, permitiu que os artrópodes pudessem conquistar os mais diversos ambientes. Além disso, ele fornece um ponto sólido e firme para a inserção muscular, garantindo uma locomoção bastante eficiente.

No entanto, para que esses animais possam desenvolver-se, o exoesqueleto é um empecilho. Diante disso, esses animais passam por processos de muda ou ecdise, no qual o exoesqueleto velho é eliminado e um novo é formado para substituí-lo. Esse processo é controlado pela produção de hormônios, como a ecdisona.

Por intermédio da ação de enzimas, o exoesqueleto desprende-se da epiderme em locais específicos, e um novo exoesqueleto passa a ser secretado. O animal abandona o exoesqueleto antigo e expande seu corpo por meio da pressão sanguínea, com o auxílio do bombeamento de água e ar. Quando o novo exoesqueleto endurece, ocorre o real crescimento de tecidos do animal, o qual é um processo contínuo. Saiba mais sobre esse processo lendo nosso texto: Muda ou ecdise.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Classificação dos artrópodes

Os artrópodes podem ser classificados em cinco grupos, como veremos a seguir.

  • Crustáceos: apresentam o corpo dividido em cefalotórax (possuem a cabeça e o tórax fundidos) e abdome. Também possuem dois pares de antenas, um par de patas por segmento, além de mandíbulas, maxilas e dois pares de maxilípedes como peças bucais. A respiração é branquial ou ocorre diretamente pela superfície do corpo. Geralmente apresentam desenvolvimento indireto, e a maioria habita ambientes aquáticos, sejam de água doce, sejam de água salgada. Seus principais representantes são siris, lagostas e camarões. Saiba mais sobre esse grupo acessando: Crustáceos.

A lagosta é um dos representantes dos crustáceos.
A lagosta é um dos representantes dos crustáceos.
  • Insetos: o grupo mais diverso entre os animais. Apresentam o corpo dividido em cabeça, tórax e abdome. Possuem um par de antenas e três pares de patas no abdome, além de asas. As suas peças bucais podem apresentar-se de diversas formas, dependendo de seus hábitos alimentares, como aparelhos mastigadores (adaptados a cortar e manipular o alimento) e aparelhos sugadores (adaptados para a sucção de líquidos). A respiração é traqueal. Geralmente apresentam desenvolvimento indireto e são encontrados nos mais diversos ambientes, desde terrestres a aquáticos. Entre seus inúmeros representantes, podemos citar as borboletas, besouros, joaninhas, abelhas, pulgas, libélulas, cupins, piolhos e mosquitos. Saiba mais sobre esse importante grupo de animais acessando: Insetos.

A borboleta é um dos representantes dos insetos, o grupo mais diverso entre os animais.
A borboleta é um dos representantes dos insetos, o grupo mais diverso entre os animais.
  • Aracnídeos: apresentam o corpo dividido em cefalotórax (apresentam a cabeça e o tórax fundidos) e abdome. Não possuem antenas e detêm quatro pares de patas no cefalotórax. Suas peças bucais são as quelíceras e pedipalpos. A respiração é traqueal ou ocorre por pulmões foliáceos. Geralmente o desenvolvimento é direto. São representantes desse grupo, que é principalmente terrestre, as aranhas e escorpiões. Saiba mais sobre eles acessando: Aracnídeos.

As aranhas apresentam quatro pares de patas por segmento, sendo classificadas como aracnídeos.
As aranhas apresentam quatro pares de patas por segmento, sendo classificadas como aracnídeos.
  • Quilópodes: apresentam o corpo dividido em cabeça e tronco longo. Além disso, possuem um par de antenas, um par de patas por segmento, mandíbulas e dois pares de maxilas como peças bucais. A respiração é traqueal, e o desenvolvimento é direto. São animais terrestres. As centopeias são as representantes desse grupo.
A centopeia é uma representante dos quilópodes, grupo que apresenta um par de patas por segmento.
A centopeia é uma representante dos quilópodes, grupo que apresenta um par de patas por segmento.
  • Diplópodes: apresentam o corpo dividido em cabeça, tórax e abdome longo. Possuem também um par de antenas, dois pares de patas por segmento, mandíbulas e um par de maxilas como peças bucais. A respiração é traqueal, e o desenvolvimento é direto. São animais terrestres. Os piolhos-de-cobra são os representantes desse grupo.
O piolho-de-cobra é um representante dos diplópodes, grupo que apresenta dois pares de patas por segmento.
O piolho-de-cobra é um representante dos diplópodes, grupo que apresenta dois pares de patas por segmento.

Importância dos artrópodes

Os artrópodes formam o grupo mais diverso de animais, apresentando cerca de um milhão de espécies habitando os mais diversos ambientes. Tendo isso em vista, esses animais possuem uma enorme importância, tanto econômica quanto ecológica. Nesse grupo podemos destacar a presença de animais que são utilizados na alimentação, como siris e camarões, e animais essenciais para o equilíbrio dos ecossistemas, atuando na polinização de diversas espécies, como alguns insetos.

Além disso, é importante destacar que muitos animais desse grupo podem causar prejuízos para o homem, como os cupins, além dos que são causadores de doenças, como os piolhos e os ácaros, e dos que atuam como vetores de doenças, como um mosquito do gênero Anopheles que transmite a malária e os mosquitos da espécie Aedes aegypti, transmissores da dengue, febre amarela, chikungunya e zika.

Por Helivania Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados