Obesidade

Você está aqui:

A obesidade é uma doença crônica caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura no organismo, podendo desencadear outros problemas de saúde. Ela pode ter inúmeras causas, envolvendo fatores genéticos, ambientais e comportamentais.

A obesidade pode ser classificada em diferentes graus de acordo com o cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC), e seu tratamento vai depender da gravidade de cada caso. As principais formas de prevenir-se a obesidade é dormindo bem, mantendo uma alimentação saudável e realizando atividades físicas.

Leia também: Colesterol – esteroide presente na membrana da célula animal

O que é obesidade?

A obesidade é uma doença crônica que afeta milhares de pessoas em todo o mundo, sendo considerada, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como um os maiores problemas de saúde do mundo. A obesidade é caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura no corpo, o que pode levar ao surgimento de outros problemas de saúde, como doenças cardiovasculares e diabetes mellitus.

A obesidade é caracterizada pelo aumento excessivo de gordura corporal.
A obesidade é caracterizada pelo aumento excessivo de gordura corporal.

É importante destacar que a obesidade não deve ser relacionada apenas ao excesso de peso, devendo ser considerada a porcentagem de gordura no corpo. Isso porque algumas pessoas apresentam peso elevado e, no entanto, grande parte dele deve-se a uma grande quantidade de massa muscular, especialmente em atletas.

A obesidade não afeta um grupo específico de pessoas, atingindo indivíduos em países ricos e menos desenvolvidos, homens e mulheres, adultos e crianças. O aumento de casos de obesidade em crianças e adolescentes é algo que preocupa bastante, devendo ser diagnosticados e tratados precocemente para evitar o surgimento de comorbidades. No Brasil, 15,9% das crianças menores de cinco anos e 29,3% das crianças de cinco a nove anos estão com excesso de peso.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Causas da obesidade

A obesidade é uma doença multifatorial, podendo ter causas comportamentais, genéticas, ambientais ou ser causada pela interação desses fatores. O fator genético deve ser observado desde a infância, pois pais obesos aumentam em 80% os riscos da criança também desenvolver obesidade. Quando apenas um dos pais tem essa condição, o risco cai para 40%.

No entanto, o principal fator causador de obesidade é o aumento do consumo de calorias, principalmente pela ingestão de uma dieta inadequada, com alimentos muito calóricos ricos em açúcares e gorduras, e pela falta de atividades físicas, ou seja, consumimos mais calorias do que gastamos.

Crianças podem apresentar 80% de probabilidade de desenvolverem obesidade quando os pais são obesos.
Crianças podem apresentar 80% de probabilidade de desenvolverem obesidade quando os pais são obesos.

Diagnóstico e tipos de obesidade

O diagnóstico da obesidade é realizado pelo cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC), para o qual se utiliza a seguinte fórmula:

IMC = peso / altura²

Com base nesse cálculo, interpreta-se o resultado com os dados apresentados na tabela seguinte, a qual indica o tipo de obesidade apresentado pelo paciente e o grau de risco para o surgimento de complicações.

IMC (Kg/m²)

Tipo de obesidade

Grau de risco

18 a 24,9

Ausente

Ausente

25 a 29,9

Sobrepeso

Moderado

30 a 34,9

Obesidade grau I

Alto

35 a 39,0

Obesidade grau II

Muito alto

40 ou mais

Obesidade grau III

Extremo

 

Outra medida que pode ser avaliada pelo médico é a da circunferência abdominal, que, em valores elevados, pode aumentar os riscos de complicações. Esse valor é avaliado de forma diferente entre homens e mulheres, como podemos ver na tabela:

Sexo

Risco

Alto risco

Feminino

80

88

Masculino

94

102

 

Leia também: Aterosclerose – doença que pode desencadear outras doenças cardiovasculares

Complicações da obesidade

A obesidade pode desencadear inúmeros outros problemas de saúde. Dentre eles podemos destacar:

  • Doenças cardiovasculares;
  • Doenças pulmonares;
  • Diabetes mellitus;
  • Acidente Vascular Cerebral;
  • Apneia do sono;
  • Problemas ortopédicos;
  • Alguns tipos de câncer, como o câncer de mama e de próstata, entre outras enfermidades.
A medida de circunferência abdominal pode indicar riscos de complicações para a saúde.
A medida de circunferência abdominal pode indicar riscos de complicações para a saúde.

Tratamento da obesidade

O tratamento da obesidade é realizado levando-se em consideração o tipo de obesidade apresentado pelo paciente. O tratamento tem como objetivo levar o paciente a alcançar um peso saudável, em que não haja mais riscos devido à obesidade, ou, se eles existirem, que sejam mínimos. Para isso, o médico e o nutricionista avaliam cada caso individualmente.

O tratamento consiste em educação ou reeducação alimentar, na qual o indivíduo aprende ou reaprende a comer de forma saudável, mudando os hábitos que o levaram a desenvolver a obesidade. Em alguns casos, pode ser feito uso de medicação, no entanto, isso quem deve avaliar e indicar é o médico. Pode ser necessária também a realização de cirurgias, o que também é avaliado pelo profissional responsável. Quando se envolve fatores comportamentais, pode ser adicionado o acompanhamento de um psiquiatra ou psicólogo.

Acesse também: Benefícios das atividades físicas

Formas de prevenir a obesidade

Embora a obesidade envolva também fatores genéticos, algumas atitudes podem auxiliar na sua prevenção. Dentre elas podemos destacar: dormir bem, de maneira suficiente, pois nesse momento ocorre a liberação do hormônio do crescimento, a somatotrofina, que auxilia na melhora da massa muscular e redução da gordura no corpo; manter uma alimentação saudável desde a infância, com alimentos naturais, evitando alimentos industrializados, principalmente os ultraprocessados, ricos em açúcares e gorduras; e realizar atividades físicas regularmente.

Por Helivania Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados