Outubro Rosa

Você está aqui:

Outubro rosa é uma campanha que tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Essa campanha teve início nos Estados Unidos, em 1990. No Brasil, o movimento começou apenas em 2002.

No início do movimento, as cidades eram enfeitadas com laços rosa. Em seguida foram sendo desenvolvidas outras atividades, como corridas e desfiles com pessoas que foram curadas do câncer de mama. O ato de iluminar prédios públicos e pontos turísticos surgiu bem depois, mas não se tem um registro exato de quando essa ação teve início.

O câncer de mama é um problema de saúde pública mundial, sendo a segunda principal causa de morte em mulheres por câncer no mundo. No Brasil, esse tipo de câncer é o que mais mata. Dentre os sintomas, podemos destacar a presença de nódulos e alterações na pele que recobre as mamas. Esse tipo de câncer apresenta alguns fatores de risco, como idade avançada, história familiar e hábitos de vida. O diagnóstico é realizado por meio de exames de ultrassom, mamografia e biópsia.

O tratamento pode ser realizado por intermédio de radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e cirurgia — o médico avalia o melhor tratamento para cada caso. O diagnóstico precoce é muito importante para o sucesso do tratamento. O câncer de mama apresenta alguns fatores de risco associados, assim alguns cuidados podem ajudar na sua prevenção, como uma alimentação saudável, manutenção do peso corporal adequado, a prática de atividades físicas, evitar o consumo de bebidas alcoólicas, entre outros.

Leia também: Setembro Amarelo – campanha que tem como objetivo a prevenção ao suicídio

O laço rosa é o símbolo internacional da luta contra o câncer de mama
O laço rosa é o símbolo internacional da luta contra o câncer de mama.

O que é o Outubro Rosa?

O Outubro Rosa é um movimento que ocorre em todo o mundo com o objetivo de conscientizar a população a respeito do câncer de mama, o segundo tipo de câncer mais frequente em mulheres em todo o mundo. Além de conscientizar a população a respeito da doença e da necessidade de um diagnóstico precoce, a campanha busca proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento, reduzindo, assim, os índices de mortalidade da doença. O nome Outubro Rosa remete ao laço rosa, símbolo internacional da luta contra o câncer de mama.

Durante todo o mês de outubro, são realizadas ações de conscientização da população. São ações comuns nessa campanha:

  • iluminação de prédios públicos, monumentos e pontos turísticos com a cor rosa para sensibilizar a população sobre a causa;

  • palestras e debates;

  • distribuição de materiais educativos;

  • atividades como corridas, jogos, exposições e desfiles com pessoas que se curaram da doença.

Leia também: Novembro azul campanha de conscientização sobre o câncer de próstata

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

História do Outubro Rosa

A campanha do Outubro Rosa teve início em 1990, nos Estados Unidos, por meio de um movimento realizado pela instituição Susan G. Komen for the cure, denominado “Corrida pela cura”. Durante esse evento, eram distribuídos laços rosa entre os participantes. Com o passar do tempo, o evento foi ganhando maior notoriedade, sendo realizado anualmente. Diversos outros eventos relacionados ao câncer de mama passaram também a acontecer em outras partes dos Estados Unidos durante o mês de outubro. Assim, o Congresso Americano oficializou esse mês como o mês nacional de prevenção do câncer de mama.

O movimento que teve início nos Estados Unidos começou a se espalhar por outros países. No Brasil, a primeira ação realizada foi em 2 de outubro de 2002, com a iluminação na cor rosa do Mausoléu do Soldado Constitucionalista (Obelisco do Ibirapuera) durante a comemoração dos 70 anos do Encerramento da Revolução. No entanto, o movimento aqui passou a ganhar força apenas a partir de 2008.

Câncer de mama

O câncer de mama é um problema de saúde pública mundial. Atrás apenas do câncer de pele não melanoma, é o tipo de câncer que mais aflige as mulheres em todo o mundo, sendo a principal causa de morte por câncer em mulheres no Brasil e a segunda no mundo. Todo o mundo tem observado um aumento no número de casos desse tipo de câncer e, consequentemente, da mortalidade associada a ele. Diante disso, é essencial uma conscientização da população, especialmente no que se refere à importância do diagnóstico precoce, o que possibilita uma maior eficácia do traamento.

O diagnóstico precoce é muito importante para o sucesso do tratamento do câncer de mama.
O diagnóstico precoce é muito importante para o sucesso do tratamento do câncer de mama.

Acredita-se que essa doença seja resultado da interação de fatores genéticos com hábitos de vida, reprodutivos e meio ambiente. Alguns fatores de risco destacam-se:

  • sexo feminino — há uma prevalência de casos em mulheres, no entanto é importante destacar que homens também podem desenvolver a doença;

  • idade — prevalência em mulheres entre 40 e 60 anos;

  • suscetibilidade genética comprovada;

  • casos de câncer de mama na família — principalmente mãe, tia ou irmã;

  • menarca precoce (antes dos 12 anos);

  • menopausa tardia (após os 55 anos);

  • primeira gestação a termo após os 34 anos;

  • mulheres que nunca amamentaram;

  • sedentarismo;

  • obesidade;

  • dieta gordurosa;

  • consumo excessivo de bebidas alcoólicas;

  • terapia de reposição hormonal por mais de cinco anos, entre outros.

O câncer de mama pode apresentar alguns sintomas, como o aparecimento de um nódulo — sintoma mais comum —, edema, retração da pele (ruga), sangramento pelo mamilo, alteração da aréola, entre outros. O diagnóstico é realizado por meio de exames como ultrassonografia, mamografia e biópsia. A realização do autoexame das mamas pode auxiliar na detecção de alguma alteração.

Ao fazer o autoexame em casa, mensalmente, a paciente passa a conhecer suas mamas e consegue detectar alguma alteração e, assim, informar ao médico para que os exames específicos possam ser realizados.

É importante destacar que toda mulher na idade de 20 a 40 anos deve procurar um médico especialista a cada dois anos para examinar suas mamas. Mulheres com mais de 40 anos devem procurar o médico a cada ano. O diagnóstico precoce é de extrema importância para o sucesso de tratamento.


O tratamento do câncer de mama é realizado por meio de radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e procedimentos cirúrgicos. O médico indica o melhor tratamento para cada caso. Como o câncer de mama apresenta alguns fatores de risco associados, alguns cuidados podem ajudar na sua prevenção, como:

  • manter uma alimentação saudável;

  • manter o peso corporal adequado;

  • evitar o consumo de bebidas alcoólicas;

  • praticar atividades físicas.

A amamentação também é um importante fator protetor contra o câncer de mama.

Para saber mais sobre esse câncer que aflige muitas mulheres por todo o mundo, acesse: câncer de mama.

Por Helivania Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados