Ossos

Você está aqui:
Os ossos, em conjunto com as cartilagens, formam o esqueleto humano
Os ossos, em conjunto com as cartilagens, formam o esqueleto humano

Curtidas

0

Compartilhe:
Por Helivania Sardinha dos Santos

 Os ossos são estruturas rígidas, de formas variadas, que apresentam mesma origem e funções. Em conjunto com a cartilagem, eles formam o esqueleto dos animais vertebrados.

Um indivíduo adulto da espécie humana apresenta 206 ossos, mas, nos primeiros anos de vida, é encontrado um número maior dessas estruturas. Isso se deve ao fato de que, com o passar dos anos, alguns ossos fundem-se e, assim, o número de ossos tende a ser menor no indivíduo adulto.

Constituição dos ossos

Os ossos são constituídos por uma parte orgânica e uma inorgânica. A parte orgânica é formada por 90% de colágeno e por uma substância amorfa que contém proteínas. A parte inorgânica, presente em maior quantidade, é constituída por cristais de hidroxiapatita, que dão maior resistência aos ossos e são compostos por sais minerais como cálcio e fósforo.

Os ossos apresentam uma parte compacta, na qual as lâminas de tecido ósseo estão mais aderidas, e uma mais esponjosa, com as lâminas mais irregulares e espaços preenchidos por medula óssea. Eles ainda são revestidos por uma membrana denominada periósteo e são altamente vascularizados.

Funções dos ossos

Os ossos apresentam as seguintes funções:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Sustentação: servem de apoio às diversas partes do corpo;

  • Movimentação: servem de ponto de inserção aos músculos, auxiliando, assim, no movimento;

  • Proteção: alguns ossos protegem estruturas importantes, como é o caso da caixa craniana, que protege o encéfalo;

  • Reserva de sais minerais: os ossos armazenam diversos sais, como cálcio, fósforo, potássio, entre outros. Em relação ao cálcio, quando a quantidade eliminada pelo organismo é maior que a absorvida, o organismo busca o equilíbrio retirando cálcio dos ossos.

Classificação dos ossos

Existem diversas formas de se classificar os ossos. A mais utilizada e difundida leva em consideração as suas dimensões:

  • Longos: apresentam o comprimento maior que a largura e a espessura. Exemplos: Fêmur e tíbia.

  • Curtos: apresentam comprimento, largura e espessura equivalentes. Exemplos: Ossos do carpo e tarso.

  • Laminares: apresentam a largura e o comprimento equivalentes, e maiores que a espessura. Exemplos: Escápula e ossos do quadril.

As características de alguns ossos não permitem, no entanto, que eles sejam enquadrados nessa classificação. Diante disso, eles estão presentes nas seguintes categorias:

  • Irregulares: apresentam dimensões e formas que não se encaixam na classificação anterior. Exemplo: Vértebras.

  • Pneumáticos: apresentam uma ou mais cavidades preenchidas com ar. Exemplos: Frontal e maxilar.

  • Sesamoides: são ossos envolvidos por tendões e fibras. Exemplo: Patela.


Por Ma. Helivania Sardinha dos Santos

  

Curtidas

0

Compartilhe: