Tecido cartilaginoso

Você está aqui:

O tecido cartilaginoso é um tipo especializado de tecido conjuntivo originado do mesênquima. Esse tecido é constituído por dois tipos celulares (condrócitos e condroblastos) e um material extracelular, denominado matriz. O tecido cartilaginoso tem uma consistência rígida e apresenta as funções de sustentação de tecidos moles, revestimento das articulações, entre outras. É classificado em três tipos: cartilagem hialina, elástica e fibrosa.

Leia também: Tecido ósseo – características e funções

Função do tecido cartilaginoso

O tecido cartilaginoso apresenta funções ligadas principalmente à sustentação, como conferir a sustentação de tecidos moles; revestimento das articulações, facilitando o deslizamento e absorvendo choques; constituição do esqueleto temporário de embriões; formação e crescimento de ossos longos.

Uma das funções do tecido cartilaginoso é revestir articulações, de forma a facilitar o deslizamento e amortecer choques.
Uma das funções do tecido cartilaginoso é revestir articulações, de forma a facilitar o deslizamento e amortecer choques.

Constituição do tecido cartilaginoso

O tecido cartilaginoso possui dois tipos celulares, os condrócitos e os condroblastos, e uma matriz. A matriz é constituída por colágeno, além de macromoléculas de proteoglicanos, ácido hialurônico e glicoproteínas. A matriz também apresenta uma grande quantidade de moléculas de água ligadas a glicosaminoglicanos, denominadas água de solvatação, atuando na absorção de choques.

O tecido cartilaginoso é constituído por dois tipos celulares e uma matriz.
O tecido cartilaginoso é constituído por dois tipos celulares e uma matriz.

Os condroblastos são células precursoras dos condrócitos e secretoras da matriz cartilaginosa. Eles são alongados, suas membranas apresentam curtos microvilos, possuem um grande núcleo, além de um retículo endoplasmático rugoso e complexo golgiense bem desenvolvidos. Eles se originam a partir de células mesenquimáticas que se diferenciam, passando a secretar a matriz cartilaginosa. Quando essas células encontram-se circundadas pela matriz, eles passam a ser chamados de condrócitos. O espaço entre a célula e a matriz é denominado lacuna.

Os condrócitos são células arredondadas, com um núcleo ovoide, apresentam retículo endoplasmático e complexo golgiense bem desenvolvidos e poucas mitocôndrias. Além disso, suas membranas também apresentam microvilos. Em seu citoplasma, podem ser observados também acúmulo de lipídios e reserva de glicogênio. Essas células podem dividir-se e formar grupos com até oito células dentro da lacuna, denominados grupos isógenos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O tecido cartilaginoso não apresenta vasos sanguíneos, linfáticos ou nervos. Como o tecido cartilaginoso não é vascularizado, sua nutrição, oxigenação e remoção de resíduos metabólicos são realizadas pelo pericôndrio, uma camada de tecido conjuntivo que envolve as cartilagens (exceto as cartilagens fibrosas e articulares).

O pericôndrio apresenta nervos e vasos sanguíneos, bem como células semelhantes a fibroblastos, os quais se diferenciam em condroblastos, permitindo um crescimento da cartilagem (crescimento aposicional). Nas cartilagens de ossos presentes em articulações móveis, a nutrição ocorre por meio do líquido sinovial.

Leia também: Principais tecidos humanos: características e classificações

Classificação do tecido cartilaginoso

O tecido cartilaginoso pode ser classificado, de acordo com sua constituição, em três tipos:

1. Cartilagem hialina: é a cartilagem mais comum no organismo. Ela apresenta cor branco-azulada e translúcida e sua matriz é constituída principalmente por colágeno tipo II, além de ácido hialurônico, glicoproteínas e proteoglicanos. A cartilagem hialina é encontrada constituindo o esqueleto de embriões e, no adulto, é encontrada na traqueia, fossas nasais, brônquios, articulação de ossos longos e extremidade das costelas. É importante destacar a sua presença no disco epifisário, responsável pelo crescimento dos ossos longos.

2. Cartilagem elástica: apresenta uma cor amarelada e é constituída por uma grande quantidade de fibras elásticas e poucas fibrilas colágenas do tipo II. A cartilagem elástica é encontrada no pavilhão auditivo, tuba auditiva, laringe e epiglote.

3. Cartilagem fibrosa: é constituída por fibras colágenas do tipo I, apresenta menos ácido hialurônico, proteoglicanos e glicoproteínas, além de ser a cartilagem mais resistente. Suas fibras colágenas formam feixes, e seus condrócitos apresentam-se dispostos em fileiras. Diferentemente das cartilagens anteriores, essa não apresenta pericôndrio. Assim, sua nutrição ocorre por meio do tecido conjuntivo denso ao qual ela está ligada. A cartilagem fibrosa pode ser encontrada em pontos de inserção entre tendões e ligamentos nos ossos, na sínfise púbica e nos discos intervertebrais.

Por Helivania Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados