Camisinha Masculina

Você está aqui:
A camisinha confere proteção contra gravidez e DSTs, incluindo a AIDS
A camisinha confere proteção contra gravidez e DSTs, incluindo a AIDS

Curtidas

0

Comentários

0

por Vanessa

Compartilhe:
Por Vanessa Sardinha

Entre os métodos contraceptivos, a camisinha masculina é a mais utilizada entre a população. É um método que, além de diminuir os riscos de uma gravidez, confere proteção contra doenças sexualmente transmissíveis.

A camisinha masculina é feita de látex, uma borracha flexível que reveste o pênis durante a relação sexual. Ela impede o contato direto do pênis com a vagina, com o ânus ou com a boca, impedindo, assim, a transmissão de DSTs e a passagem do espermatozoide. Por fazer com que o sêmen fique retido, a camisinha é considerada um método de barreira.

A camisinha, quando usada corretamente, confere uma proteção contra a gravidez de 95%. Além disso, como já salientado, ela é um dos poucos métodos que conferem proteção contra DSTs, incluindo a AIDS.

É importante destacar que a segurança de um método está muito relacionada com a maneira como ele é utilizado. As pílulas anticoncepcionais, por exemplo, chegam a uma eficácia de 99%, mas, se esquecidas, essa proteção fica reduzida. Isso também acontece com a camisinha usada incorretamente. Veja os passos para usar corretamente a camisinha masculina:

- Retire o preservativo da embalagem. Atenção: Nunca utilize a boca para abrir a embalagem! Os dentes podem causar furos na camisinha;

- Segure a ponta do preservativo para retirar todo o ar;

- Desenrole o preservativo até a base do pênis. É importante continuar segurando a ponta enquanto desenrola. Ao chegar à base, você perceberá que a ponta estará sem ar e é nesse espaço que o esperma ficará após a ejaculação;

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

- Após a relação sexual, retire o preservativo, segurando pela base, enquanto o pênis ainda está ereto.

Lembre-se sempre de verificar, após a relação sexual, se houve a ruptura do preservativo. A ruptura ocorre geralmente em virtude de colocação incorreta, mas pode ocorrer graças a outros fatores, tais como prazo de validade vencido, armazenamento incorreto e tamanho não adequado ao pênis.

A camisinha é um método que causa poucos efeitos colaterais, sendo descritos apenas reações alérgicas em pessoas sensíveis a látex e a alguns lubrificantes, além de irritação na região da vagina. A irritação pode ser uma consequência de pouca lubrificação natural ou o uso de camisinhas sem lubrificantes. Ao sentir qualquer irritação, o médico deverá ser consultado.

A camisinha masculina é um método que possui muitos pontos positivos, uma vez que não causa riscos à saúde, é barato e também pode ser conseguido gratuitamente em diversos postos de saúde da rede pública, além, é claro, dos pontos anteriormente citados, de prevenção à gravidez e DSTs.

DICAS

- Guarde sempre sua camisinha em locais frescos. Não a deixe dentro de carteiras;

- Olhe sempre o prazo de validade;

- Observe se a embalagem está bem fechada e não está ocorrendo extravasamento do lubrificante;

- Sempre use lubrificante à base de água.

- Nunca use duas camisinhas ao mesmo tempo, isso causará a ruptura;

- Nunca reutilize uma camisinha.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Curtidas

0

por Vanessa

Compartilhe: