O que é espécie?

Você está aqui:

Espécie pode ser definida como um grupo de organismos capazes de se reproduzir e originar descendentes férteis. Esse conceito, que propõe que mecanismos de isolamento reprodutivo sejam os responsáveis pela existência das espécies, também é conhecido como conceito biológico de espécie. Além desse, outros também são utilizados, como o conceito morfológico e o ecológico.

Leia também: Conceitos básicos e fundamentais para a compreensão da ecologia

O que é espécie?

Espécie é um conjunto de populações ou um grupo de organismos que tem potencial para cruzar entre si e produzir descendentes viáveis e férteis. Essa definição é conhecida como conceito biológico de espécie e é uma das mais utilizadas, mas não é a única, como veremos mais adiante.

Essa concepção diz que uma espécie não é definida apenas por suas características morfológicas, sendo observadas apenas as semelhanças físicas entre seus componentes, mas também pela capacidade de reprodução entre seus membros. Diante disso, espécies diferentes não conseguem se reproduzir ou, se conseguirem reproduzir-se e deixarem descendentes, estes não serão férteis.

Segundo o conceito biológico, indivíduos de uma mesma espécie são capazes de se reproduzir e originar descendentes viáveis e férteis.
Segundo o conceito biológico, indivíduos de uma mesma espécie são capazes de se reproduzir e originar descendentes viáveis e férteis.

A esse impedimento da reprodução dá-se o nome de isolamento reprodutivo, o qual acontece em consequência de fatores que impedem o fluxo gênico entre as espécies. Esses fatores podem ser classificados como barreiras pré-zigóticas, quando impedem que o acasalamento ou a fecundação ocorram, e pós-zigóticas, quando impedem que o zigoto formado a partir do cruzamento de indivíduos de espécies diferentes, denominados de híbridos, desenvolva-se e torne-se um adulto viável e fértil. Dentre os diversos fatores existentes, podemos citar, por exemplo:

  • Isolamento morfológico: barreira pré-zigótica em que diferenças morfológicas impedem que ocorra o acasalamento entre indivíduos de espécies diferentes.
  • Isolamento gamético: barreira pré-zigótica em que o gameta de uma espécie não consegue fecundar o gameta de outra espécie.
  • Fertilidade do híbrido reduzida: barreira pós-zigótica em que os adultos híbridos viáveis apresentam cromossomos com estruturas ou quantidades diferentes, o que não permite a formação de gametas normais por meio da meiose.
  • Colapso do híbrido: barreira pós-zigótica em que, em alguns casos, os híbridos podem gerar descendentes férteis. No entanto, a segunda geração de híbridos, produzida por esses indivíduos, é frágil e infértil.

Veja também: Níveis de organização em biologia – hierarquia das estruturas biológicas

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Outros conceitos de espécie

Existem muitos debates a respeito do conceito de espécies. O conceito biológico, por exemplo, embora seja bastante utilizado, apresenta algumas limitações, pois existem, por exemplo, espécies que não se enquadram, como as que se reproduzem de forma assexuada e aquelas em que o isolamento reprodutivo não é completo. Assim, vários conceitos são utilizados para definir espécie.

O isolamento reprodutivo impede que espécies diferentes produzam indivíduos viáveis e férteis.
O isolamento reprodutivo impede que espécies diferentes produzam indivíduos viáveis e férteis.

A seguir, apresentamos alguns desses conceitos.

  • Conceito morfológico (tipológico): leva em consideração apenas as características morfológicas para diferenciar as espécies. Apresenta também algumas limitações, como a subjetividade nos critérios estabelecidos para identificação e a plasticidade fenotípica (capacidade de um organismo apresentar diferentes características devido às condições ambientais), que podem influenciar a classificação dos organismos ao se observar apenas suas características morfológicas.
  • Conceito ecológico: classifica as espécieis segundo as diferentes formas com as quais exploram os recursos. Assim, segundo o propositor desse conceito, Van Valen, “a espécie é uma linhagem (ou um conjunto de linhagens intimamente relacionadas) que ocupa uma zona de adaptação minimamente diferente da de qualquer outra linhagem em sua faixa e que evolui separadamente de todas as linhagens fora do seu alcance”.
  • Conceito genético: define as espécieis como um grupo de populações naturais que são geneticamente compatíveis. Aqui o isolamento não é o reprodutivo, mas o genético, assim, uma espécie é isolada geneticamente das outras.
  • Conceito cladístico: define as espécies como sendo o conjunto de organismos presentes entre dois nós na árvore filogenética, ou seja, entre dois eventos de especiação, ou entre um evento de especiação e outro de extinção, por exemplo.

Por Helivania Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados