Mata Atlântica

Você está aqui:

Mata Atlântica é um dos biomas brasileiros e encontra-se distribuída pelo litoral do país. Ela é constituída por diferentes formações florestais e apresenta grande diversidade florística e faunística. Dentre as espécies vegetais presentes nesse bioma, podemos citar o cedro, a embaúba, o jacarandá e o samambaiaçu. Entre as espécies animais, podem ser encontradas nela a onça-pintada, a preguiça-de-bentinho e o macaco-prego, sendo essas espécies ameaçadas de extinção.

Atualmente, a Mata Atlântica apresenta apenas 7% de sua área original, sendos necessárias políticas públicas eficazes para sua conservação. Em 27 de maio é comemorado o Dia Nacional da Mata Atlântica.

Leia também: Amazônia - bioma brasileiro de grande biodiversidade

Na Mata Atlântica podem ser observadas árvores de médio e grande porte e epífitas.
Na Mata Atlântica podem ser observadas árvores de médio e grande porte e epífitas.

Características gerais da Mata Atlântica

A Mata Atlântica é um dos biomas brasileiros e está presente no litoral do país, distribuída por regiões de planaltos e serras, estendendo-se desde o Rio Grande do Norte até o Rio Grande do Sul. A região onde se encontra apresenta desde um clima tropical úmido, com temperaturas relativamente elevadas durante grande parte do ano e umidade proveniente do oceano, que garante intensas chuvas durante o verão, até regiões com clima subtropical, onde a temperatura média no inverno é inferior a 15 ºC, podendo acarretar em seca fisiológica.

Apresenta diferentes formações florestais, por exemplo, em algumas regiões, podem ser observadas árvores de médio e grande porte e plantas epífitas; em outras, ocorre a prevalência de plantas caducifólias, que perdem suas folhas em períodos nos quais as condições ambientais são desfavoráveis; além de regiões onde podem ser observadas árvores de pequeno porte e troncos finos, entre outras formações.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Flora da Mata Atlântica

A Mata Atlântica apresenta cerca de 20 mil espécies vegetais, entre elas, espécies endêmicas e ameaçadas de extinção. As espécies encontradas nela correspondem a cerca de 35% das existentes em todo o país. Delas, podemos citar:

  • samambaiaçu
  • pau-brasil
  • palmito juçara
  • araucária
  • embaúba
  • jacarandá
  • cedro
  • espécies epífitas, como as orquídeas
Dentre as inúmeras espécies vegetais da Mata Atlântica, podemos destacar a presença da pteridófita samambaiaçu.
Dentre as inúmeras espécies vegetais da Mata Atlântica, podemos destacar a presença da pteridófita samambaiaçu.

Fauna da Mata Atlântica

A fauna da Mata Atlântica também é bastante diversa. Ela apresenta cerca de:

Entre essas espécies, muitas são endêmicas e estão ameaçadas de extinção. Dos inúmeros animais presentes na Mata Atlântica, podemos citar:

  • mico-leão
  • sagui
  • quati
  • preguiça-de-bentinho
  • jaguatirica
  • onça-pintada
  • muriqui-do-norte
  • muriqui-do-sul
  • papagaio-da-cara-roxa
  • jacú
  • araponga
  • sabiá

Leia também: Tamanduá – espécies, características, habitat

A jaguatirica é um dos animais mamíferos encontrados na Mata Atlântica.
A jaguatirica é um dos animais mamíferos encontrados na Mata Atlântica.

Importância e conservação da Mata Atlântica

A Mata Atlântica é um conjunto de formações florestais que possui a maior diversidade biológica do país e compreende entre 1% e 8% da biodiversidade mundial. Por volta do século XV, quando os europeus chegaram ao país, a Mata Atlântica estava distribuída numa área em torno de 1,3 milhão de km² (cerca de 15% de todo o território brasileiro).

A partir daquele momento, iniciou-se a sua degradação por meio da exploração do pau-brasil. Outras madeiras também foram bastante exploradas, o que quase as levou à extinção, como é o caso da sucupira, do jacarandá e da peroba. Com o passar do tempo, o processo de degradação continuou e o desmatamento abriu espaço para a implantação de lavouras de cana-de-açúcar e café e, em seguida, para a urbanização.

Todo esse processo de degradação histórico fez com que hoje a Mata Atlântica ocupe apenas cerca de 7% de todo o seu território original. Com isso, diversas espécies, tanto de vegetais quanto de animais, encontram-se atualmente ameaçadas de extinção, sendo que grande parte delas é endêmica.

Além da preservação das espécies ali existentes, preservar a Mata Atlântica beneficia a espécie humana de inúmeras maneiras, já que o bioma presta diversos serviços ambientais, como:

  • manutenção da estrutura e estabilidade do solo daquela região;
  • manutenção do ciclo hidrológico;
  • regulação e equilíbrio do clima.

Além de fornecer alimento, matéria-prima para a produção de medicamentos e cosméticos, entre outras importantes funções.

Políticas de preservação eficazes para esse bioma são essenciais. Nesse sentido, em 22 de dezembro de 2006, foi sancionada a chamada Lei da Mata Atlântica, Lei nº 11.428, que dispõe sobre a utilização e proteção da vegetação nativa da Mata Atlântica e determina, em seu artigo 6º, que:

“A proteção e a utilização do Bioma Mata Atlântica têm por objetivo geral o desenvolvimento sustentável e, por objetivos específicos, a salvaguarda da biodiversidade, da saúde humana, dos valores paisagísticos, estéticos e turísticos, do regime hídrico e da estabilidade social.”

O trecho da Mata Atlântica que se inicia na Serra da Juréia (Iguape, São Paulo) e vai até a Ilha do Mel (Paranaguá, Paraná) foi declarado Patrimônio Natural Mundial em 1999. No dia 27 de maio, é comemorado o Dia Nacional da Mata Atlântica.

Por Helivania Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados