Jacaré

Você está aqui:

Jacaré é o nome dado a um grupo de animais vertebrados pertencente à Classe Reptilia, Ordem Crocodylia e Família Alligatoridae. No Brasil, são encontradas seis espécies de jacarés, são elas: jacaré-paguá ou jacaré-anão (Paleosuchus palpebrosus), jacaré-açu (Melanosuchus niger), jacaré-do-papo-amarelo (Caiman latirostris), jacaré-do-pantanal (Caiman yacare), jacaretinga (Caiman crocodilus) e jacaré-coroa (Paleosuchus trigonatus).

Os jacarés, assim como os demais répteis, apresentam algumas características que permitiram com que esses animais conquistassem definitivamente o ambiente terrestre, como uma pele resistente à perda de água e ovos com uma casca resistente e presença de uma câmara cheia de líquido que protege o embrião contra a dessecação.

O jacaré-do-papo-amarelo é uma das seis espécies encontradas no Brasil.
O jacaré-do-papo-amarelo é uma das seis espécies encontradas no Brasil.

Embora os jacarés e os crocodilos sejam animais bastante parecidos e diversas vezes confundidos, eles apresentam algumas características que permitem diferenciá-los, como o formato do focinho, sendo ele mais largo nos jacarés do que nos crocodilos, permitindo o encaixe de todos os dentes.

Leia também: Tamanduás – mamíferos que possuem uma mandíbula alongada

Características gerais do jacaré

Os jacarés são répteis pertencentes à Família Alligatoridae. Dentre suas características, podemos citar:

  • Apresentam uma pele seca, sem a presença de glândulas, recoberta por escamas córneas. Os adultos apresentam placas dérmicas, por baixo das escamas dorsais, seguindo do pescoço até a cauda;

  • São ectotérmicos, ou seja, a temperatura do seu corpo varia de acordo com o ambiente, já que seu metabolismo não garante uma regulação térmica eficaz;

  • Apresentam focinho curto e largo com as duas narinas próximas da sua extremidade;

  • Apresentam uma grande boca com dentes cônicos, sendo que mandíbula e maxila são fortes, o que os auxilia tanto na alimentação quanto na defesa. Na boca também se encontra uma língua não protátil;

  • Apresentam na parte terminal do seu aparelho digestório, a cloaca, sendo ela comum também ao sistema excretor e reprodutor;

    Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • São animais predadores e alimentam-se de diversas espécies de animais, desde pequenos moluscos até grandes ungulados, no entanto, é importante destacar que raramente atacam os seres humanos. Esses animais também costumam atacar animais fracos e doentes e que não conseguiriam escapar facilmente de seu ataque;

  • Seus olhos (um par) são localizados lateralmente e possuem, além das pálpebras superior e inferior, uma membrana transparente, denominada de nictitante, que se move para trás e por baixo das pálpebras, ajudando a protegê-los;

  • Possuem quatro pares de patas curtas com dedos terminando em garras e apresentando membranas natatórias entre eles;

  • Apresentam respiração pulmonar;

  • São os primeiros animais a apresentarem um coração completamente dividido em quatro cavidades;

  • Excretam, predominantemente, o ácido úrico, sendo considerados animais uricotélicos;

  • Assim como os demais répteis, apresentam sexos separados, sendo a fecundação interna. Os jacarés são ovíparos, e a postura dos ovos ocorre em locais, como se fossem “ninhos”, formados por vegetação em decomposição. A época reprodutiva varia entre as espécies;

  • Apresentam hábitos noturnos, sendo encontrados durante o dia tomando Sol em grupos;

  • Podem viver cerca de 50 anos.

Acesse também: Fatores que determinam o sexo nos répteis

Conquista do meio terrestre

Os répteis foram os primeiros animais vertebrados a conquistarem definitivamente o ambiente terrestre, podendo, assim, viver independentes do ambiente aquático. Algumas adaptações foram essenciais para que isso ocorresse, como a presença da pele seca e recoberta por escamas e placas; a respiração pulmonar; a excreção de ácido úrico, o qual requer pouca quantidade de água para ser eliminado; a fecundação interna; e a produção de ovos com uma casca resistente, apresentando também uma câmara cheia de líquido que protege o embrião contra a dessecação.

Espécies de jacarés no Brasil

No Brasil podem ser encontradas atualmente seis espécies de jacarés. São elas:

  • Jacaré-paguá ou jacaré-anão (Paleosuchus palpebrosus)

É considerado o menor dos crocodilianos, medindo cerca de 1 metro e 50 centímetros e pesando em torno de seis quilos. Apresenta dentes pequenos e curvos, o que lhe permite alimentar-se de pequenos crustáceos até alguns vertebrados, como peixes.

Essa espécie é a de maior ocorrência no Brasil. Segundo a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN), o jacaré-paguá está classificado como pouco preocupante, ou seja, não apresenta tanto risco de extinção.

  • Jacaré-açu (Melanosuchus niger)

É considerado o maior dos jacarés, podendo o macho medir cerca de seis metros, e a fêmea, menor, cerca de dois metros e 80 centímetros. Apresenta uma coloração escura e manchas, quando jovens, que somem com o tempo. Quando pequenos, alimentam-se de pequenos animais, como insetos, caranguejos, entre outros. À medida que se tornam adultos, passam a alimentar-se de animais maiores, incluindo-se alguns mamíferos.

Ele é encontrado abundantemente na bacia Amazônica, e, segundo o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, está classificado como pouco preocupante, apresentando menor risco de extinção.

O jacaré-açu é considerado o maior dos jacarés, sendo que o macho pode atingir cerca de seis metros de comprimento.
O jacaré-açu é considerado o maior dos jacarés, sendo que o macho pode atingir cerca de seis metros de comprimento.
  • Jacaré-do-papo-amarelo (Caiman latirostris)

Apresenta ampla distribuição, podendo ser encontrado no Cerrado, Caatinga, Mata Atlântica e Pampa. Apresenta corpo comprimido ventralmente, focinho pequeno, cauda afunilada e coloração que permite a sua camuflagem em região com muita vegetação. Ele é bastante conhecido por, na época reprodutiva, apresentar a região do papo amarelada.

O macho é maior que a fêmea e pode medir cerca de três metros. A sua alimentação é oportunista, ou seja, depende da disponibilidade de alimento. No entanto, os jovens alimentam-se principalmente de invertebrados e pequenos vertebrados, já os adultos alimentam-se de animais maiores, incluindo-se alguns mamíferos.

Segundo a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN), o jacaré-do-papo-amarelo está classificado como pouco preocupante.

Acesse também: Ariranhas – animais que habitam ambientes de água doce

  • Jacaré-do-pantanal (Caiman yacare)

É encontrado, no Brasil, na região do Pantanal. Apresenta focinho longo e com constrição lateral. O jacaré-do-pantanal pode chegar a três metros de comprimento e alimenta-se de invertebrados e pequenos vertebrados, principalmente peixes.

Esse animal é alvo de caça para o consumo de sua carne e uso de sua pele. Um outro fator que afeta as populações dessa espécie é a destruição de seu habitat. Alguns autores acreditam que, na verdade, o jacaré-do-pantanal pertence à espécie Caiman crocodilus.

Segundo a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN), o jacaré-do-pantanal está classificado como pouco preocupante.

  • Jacaretinga (Caiman crocodilus)

Habita principalmente a região amazônica, podendo ser encontrado também na região central do país. Apresentam um corpo amarelado com manchas pretas e que, em indivíduos machos, pode chegar a medir dois metros e 80 centímetros. Apresentam uma estrutura óssea que se assemelha a um óculos, por isso, são conhecidos também como jacaré-de-óculos.

Eles apresentam comunicação com outros indivíduos por meio da emissão de sons, sendo que os machos efetuam também alguns movimentos com a cauda. Segundo a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN), o jacaretinga também está classificado como pouco preocupante.

O jacaretinga é também conhecido como jacaré-de-óculos, por possuir uma estrutura óssea que se assemelha a um óculos.
O jacaretinga é também conhecido como jacaré-de-óculos, por possuir uma estrutura óssea que se assemelha a um óculos.
  • Jacaré-coroa (Paleosuchus trigonatus)

Caracteriza-se por apresentar uma estrutura que se assemelha a uma coroa ao final da cabeça. Esse animal de um metro e 50 centímetros alimenta-se principalmente de vertebrados, como peixes e mamíferos. Segundo a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN), o jacaré-coroa também está classificado como pouco preocupante.

Diferença entre crocodilo e jacaré

Uma diferença entre jacarés e crocodilos é que estes apresentam cabeça mais fina, o que deixa seus dentes inferiores visíveis.
Uma diferença entre jacarés e crocodilos é que estes apresentam cabeça mais fina, o que deixa seus dentes inferiores visíveis.

Embora os jacarés e os crocodilos sejam animais bastante parecidos, levando muitas pessoas a crerem que pertencem ao mesmo grupo de animais, eles apresentam algumas diferenças, o que os faz, inclusive, pertencerem a famílias diferentes. Os crocodilos pertencem à Família Crocodylidea, e os jacarés, à Família Alligatoridae.

Os jacarés apresentam um focinho mais largo, que encobre todos os seus dentes, o que não ocorre em crocodilos. Estes apresentam uma cabeça mais longa e fina, o que deixa seus dentes inferiores visíveis. Além disso, os jacarés apresentam membranas interdigitais nos polegares das patas traseiras.

Por Helivania Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados