Bicho-pau

Você está aqui:
Bicho-pau é o nome dado a um inseto que apresenta corpo com formato que lembra um graveto. Destaca-se por sua grande capacidade de camuflagem.
O bicho-pau é um inseto que apresenta corpo muito parecido com um galho.
O bicho-pau é um inseto que apresenta corpo muito parecido com um galho.

O bicho-pau é um animal que lembra um pequeno galho. Por olhares desatentos, os bichos-pau passam completamente despercebidos, o que evidencia sua incrível capacidade de camuflagem. Esses animais fazem parte da ordem Phasmatodea, a qual inclui mais de 3000 espécies. Insetos pertencentes a essa ordem são predominantes em regiões tropicais, entretanto, podem ser encontrados em outras localidades. Sua reprodução pode ser tanto sexuada quanto assexuada, variando de acordo com a espécie.

Leia também: O que é biodiversidade?

Resumo sobre o bicho-pau

  • O bicho-pau é um inseto que faz parte da ordem Phasmatodea.

  • Possui corpo alongado e subcilíndro que pode ser facilmente confundido com um graveto.

  • Conta com incrível capacidade de camuflagem.

  • É um animal herbívoro.

  • Apresenta reprodução assexuada e sexuada.

Características do bicho-pau

Os bichos-pau, como seu nome sugere, são animais que possuem estrutura corporal que lembra um pequeno galho. Seu corpo é alongado e subcilíndrico, a cabeça é pequena e os olhos são bem desenvolvidos. Eles têm peças bucais mandibuladas e um par de antenas filiformes. Esses animais, da ordem Phasmatodea, que possui mais de 3000 espécies, são artrópodes da classe dos insetos, portanto, apresentam corpo dividido em cabeça, tórax e abdômen e três pares de pernas, as quais se destacam por serem longas e finas, com espinhos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Entre esses animais ocorre dimorfismo sexual, isto é, machos e fêmeas apresentam algumas diferenças. A diferença entre os sexos, no entanto, depende da espécie analisada. Em algumas espécies, os machos possuem asas e são menores que as fêmeas. Em outros casos, as fêmeas possuem asas.

Encontrados principalmente em regiões tropicais, devido à ordem da qual fazem parte, são animais de hábito noturno, ficando mais ativos durante o pôr do sol e à noite. Durante o dia, se movem de maneira lenta e passam grande período de tempo imóveis, colocando suas pernas dianteiras para frente, de modo a cobrir a cabeça e as antenas e mantendo as outras pernas distendidas para trás. Em algumas situações, se movem como pequenos galhos que se mexem junto do vento.

Algumas pessoas criam o bicho-pau como animal de estimação. Para que esses animais sejam criados em cativeiro, é importante, dentre outros cuidados, oferecer boa ventilação e folhas frescas para sua alimentação.

  • Videoaula sobre artrópodes

Camuflagem do bicho-pau

Uma das características mais marcantes dos bichos-pau está na sua capacidade de camuflagem. Seu corpo lembra um pequeno graveto, o que faz com que eles geralmente sejam desprezados pelos predadores, que não conseguem distingui-los da vegetação. Como apresentam estrutura corporal similar ao ambiente em que vivem, dizemos que o tipo de camuflagem realizada pelos bichos-pau é a homotipia.

Bicho-pau camuflado em um galho de árvore.
O bicho-pau apresenta incrível capacidade de camuflagem.

Engana-se quem pensa que o bicho-pau se defende exclusivamente se escondendo de seus predadores. Os bichos-pau são capazes de eliminar um fluído com cheiro desagradável que ajuda a afastar possíveis ameaças.

Os bichos-pau são animais herbívoros que se alimentam, principalmente, de folhas.

Veja também: Abelhas — incríveis insetos produtores de mel

Reprodução do bicho-pau

Os bichos-pau, na maioria das espécies, se reproduzem de maneira sexuada. A cópula realizada por esses animais destaca-se por ser muito demorada, com machos e fêmeas permanecendo unidos por várias horas e até dias. Geralmente, o macho é menor que a fêmea e este sobe em suas costas para realizar a fecundação. Após a fecundação, a fêmea deposita seus ovos, os quais podem ser colocados embaixo de cascas de árvores, em fendas ou no chão. Os ovos desses animais lembram pequenas sementes.

Do ovo eclode um bicho-pau em uma fase de desenvolvimento conhecida como ninfa. As ninfas são muito similares aos adultos, porém suas asas e genitália ainda não são completamente desenvolvidas. O bicho-pau passa, portanto, por três fases durante seu desenvolvimento: ovo, ninfa e adulto. Esse tipo de desenvolvimento observado também em outros insetos é chamado de hemimetábolo.

Vale salientar que algumas espécies são capazes de se reproduzirem de maneira assexuada. Nesses casos, esses animais realizam um processo conhecido como partenogênese, em que ovos não fecundados são capazes de gerar outro indivíduo. Então, são geradas novas fêmeas, as quais também colocarão ovos não fecundados.

Por Vanessa Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados