Pâncreas

Você está aqui:

O pâncreas é uma glândula mista que atua de forma exócrina e endócrina, produzindo substâncias que atuarão na digestão e hormônios, respectivamente. O pâncreas apresenta a sua parte exócrina constituída por células serosas, que produzem os precursores das enzimas digestivas, já a parte endócrina é constituída pelas ilhotas pancreáticas (ou de Langerhans), que secretam os hormônios.

Dentre os hormônios produzidos pelo pâncreas, podemos destacar a insulina e o glucagon, responsáveis pelo controle da glicemia no sangue. Diabettes mellitus é uma das doenças que podem acometer o pâncreas.

Acesse também: Sistema endócrino – sistema constituído por glândulas que secretam hormônios

Constituição do pâncreas

O pâncreas é uma glândula que possui entre 15 cm e 25 cm de extensão, pesa cerca de 100 g e está localizada na região do abdome, na parte posterior ao estômago. Ele é revestido por uma membrana denominada de peritônio e uma cápsula de tecido conjuntivo frouxo ou moderadamente denso, que o divide em lobos devido aos septos que esse tecido insere em seu interior.

O pâncreas apresenta uma parte exócrina, secretora de substâncias que atuarão na digestão, e uma parte endócrina, secretora de hormônios. A sua parte exócrina é uma glândula acinosa, constituída pelas células serosas produtoras de proenzimas, precursoras de enzimas digestivas. Essas ficarão armazenadas em grânulos, denominados de grânulos de zimogênios, sendo posteriormente lançadas no duodeno, onde serão ativadas.

O pâncreas é uma glândula mista localizada no abdome, atrás do estômago.
O pâncreas é uma glândula mista localizada no abdome, atrás do estômago.

A parte endócrina do pâncreas é formada pelas chamadas ilhotas pancreáticas ou ilhotas de Langerhans, constituídas por três tipos de células, alfa, beta, delta e PP, as quais estão distribuídas por todo o órgão. Um homem adulto apresenta, aproximadamente, um milhão dessas células em seu pâncreas. As células alfa são secretoras do hormônio glucagon, as células beta secretam insulina, as células delta secretam um hormônio denominado de somatostatina, e as células PP secretam polipeptídeos pancreáticos.

Acesse também: Peptídeos – estruturas formadas por meio de ligações de aminoácidos

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Funções do pâncreas

O pâncreas é uma glândula mista, possuindo assim uma parte endócrina e uma parte exócrina. Esta é responsável pela produção do suco pancreático, o qual é constituído por enzimas que, lançadas no duodeno, atuarão na digestão de gordura, de proteínas e de carboidratos. Já aquela é responsável por secretar hormônios, como a insulina e o glucagon, que atuam no controle da glicemia no sangue. Além desses dois hormônios, o pâncreas secreta o hormônio somatostatina, que, nele, atua inibindo a secreção da insulina e do glucagon; e os polipeptídeos pancreáticos, que, entre outras funções, atua inibindo a secreção pancreática exócrina.

Insulina e glucagon

A insulina e o glucagon são hormônios produzidos pela parte endócrina do pâncreas e atuam no controle da glicemia no sangue. Esses dois hormônios atuam de formas opostas, enquanto um aumenta a concentração de glicose na corrente sanguínea, o outro a diminui.

A insulina, produzida pelas células beta das ilhotas de Langerhans, tem a sua secreção estimulada por vários fatores, como o aumento da concentração de glicose no sangue. A insulina atua de forma a reduzir essa alta concentração na corrente sanguínea. Assim, ela aumenta a captação da glicose por diversas estruturas do organismo, como músculos esqueléticos, tecido adiposo e fígado, promovendo a sua utilização por meio do processo de oxidação ou da síntese de outras substâncias, como triglicerídios e glicogênio, o qual poderá ser convertido em ácidos graxos.

O glucagon atua de forma oposta à insulina, aumentando a concentração de glicose no sangue. A sua secreção pelas células alfa das ilhotas de Langerhans é estimulada por meio da queda da concentração de glicose. Ele atua estimulando a síntese e liberação de glicose pelo fígado e aumentando a lipólise nos tecidos adiposos. Saiba mais sobre esses importantes hormônios acessando os textos: Glucagon e Insulina.

A insulina é produzida pelas células beta do pâncreas, e o glucagon, pelas células alfa.
A insulina é produzida pelas células beta do pâncreas, e o glucagon, pelas células alfa.

Doenças que podem afetar o pâncreas

Algumas doenças podem afetar o pâncreas, dentre elas podemos citar diabetes mellitus, pancreatite e câncer.

  • Diabetes mellitus: caracteriza-se pelo aumento da concentração de glicose no sangue. Ela pode ser causada por uma deficiência na produção de insulina ou uma má absorção desse hormônio.

  • Pancreatite: é caracterizada pela inflamação do pâncreas e pode ser classificada como aguda ou crônica. Dentre suas causas, podemos destacar o consumo excessivo de álcool.

  • Câncer de pâncreas: acomete principalmente indivíduos entre 65 e 80 anos de idade. Dentre os fatores de risco para o desenvolvimento da doença, estão: cigarro, álcool, pancreatite crônica, diabetes mellitus tipo II e exposição a substâncias químicas, como agrotóxicos. Os tipos mais frequentes de câncer que acometem o pâncreas são o adenocarcinoma e os tumores das células das ilhotas pancreáticas.

Por Helivania Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados