Porco-espinho

Você está aqui:
Porco-espinho é o nome dado a diferentes roedores que fazem parte de duas famílias. Esses animais têm em comum a presença de pelos pontiagudos e duros.
O porco-espinho é um mamífero roedor que tem representantes em duas famílias.
O porco-espinho é um mamífero roedor que tem representantes em duas famílias.

Porco-espinho é um mamífero que apresenta como característica mais marcante a presença de estruturas pontiagudas que ajudam a afastar possíveis predadores. Essas estruturas são capazes de perfurar a pele do predador, causando muita dor. Os porcos-espinhos são roedores e se alimentam de diferentes tipos de alimento, incluindo material vegetal e até mesmo carniça, a depender da espécie. De maneira geral, os porcos-espinhos podem ser divididos em dois grupos: porcos-espinhos do velho mundo e porcos-espinhos do novo mundo.

Leia também: Animais ameaçados de extinção — no Brasil, chegam a mais de 1000 espécies

Resumo sobre porco-espinho

  • São animais roedores (ordem Rodentia).

  • Estão incluídos em duas famílias e são classificados em porcos-espinhos do velho mundo e porcos-espinhos do novo mundo.

  • Sua característica mais marcante é a presença de pelos modificados capazes de penetrar na pele de possíveis ameaças.

  • São incapazes de lançar seus espinhos.

  • Seus espinhos não contêm veneno.

  • Seus espinhos podem ser muito difíceis de ser retirados, sendo necessário ajuda médica ou veterinária.

Porco-espinho

Os porcos-espinhos são mamíferos pertencentes à ordem Rodentia, sendo, portanto, animais roedores. Possuem como característica mais marcante pelos modificados que são duros e pontiagudos. Esses pelos são chamados popularmente de espinhos, daí a denominação porco-espinho.

Os animais chamados de porcos-espinhos estão agrupados em duas famílias: Hystricidae e Erethizontidae. Os porcos-espinhos que fazem parte da família Hystricidae são chamados de porcos-espinhos do velho mundo, enquanto os da família Erethizontidae são denominados porcos-espinhos do novo mundo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Na família Hystricidae, temos 11 espécies, as quais estão distribuídas em três gêneros. Organismos dessa família são observados na Ásia e também na África. Eles se destacam por possuírem cabeça larga, orelhas e olhos pequenos e membros curtos. Em algumas espécies, a cauda é curta, e, em outras, pode atingir maior tamanho. Destacam-se por serem ótimos escavadores e capazes de construir sua toca. Diferentemente dos porcos-espinhos da família Erethizontidae, os porcos-espinhos do velho mundo não escalam árvores.

Na família Erethizontidae, temos 12 espécies de porcos-espinhos, as quais estão inseridas em quatro gêneros distintos. Os porcos-espinhos do novo mundo ocorrem na América. Esses animais são vistos com mais frequência aos pares ou sozinhos e destacam-se por ser noturnos. Muitos passam grande parte da sua vida em cima de árvores, sendo ótimos escaladores.

Três porcos-espinhos se alimentando de vegetais
Os porcos-espinhos são animais que têm uma alimentação variada.

Os porcos-espinhos são consumidos como iguaria em algumas regiões do mundo, como na Tailândia, sendo muito caçados para esse fim. Além disso, eles são caçados para obtenção dos chamados bezoares, que são massas de material vegetal que não foi digerido e se encontram presentes em suas vísceras.

Os bezoares são vendidos em diferentes formas, como crus, em pó ou em cápsulas, além de terem grandes propriedades medicinais. Vale salientar, no entanto, que a propriedade curativa desses materiais não tem comprovação científica.

  • Videoaula sobre mamíferos

Função dos espinhos do porco-espinho

Os porcos-espinhos são animais bastante lentos, e os espinhos presentes em seu corpo são utilizados para a defesa. Ao se sentirem ameaçados, podem sacudir seus corpos e, consequentemente, seus espinhos como uma forma de aviso. Quando são tocados por outro organismo, esses espinhos penetram na pele do agressor e provocam uma lesão dolorosa.

Vale salientar que os espinhos são muito difíceis de retirar após penetrarem na pele. Assim sendo, caso um animal de estimação ou uma pessoa esteja com espinhos em seu corpo, é fundamental procurar ajuda especializada. A tentativa de retirá-los de maneira inadequada pode provocar complicações, como aumento das lesões, infecções e quebra do espinho dentro da pele.

Cachorro com espinhos de porco-espinho na região da cabeça
Caso um animal de estimação seja ferido por um porco-espinho, procure ajuda veterinária.

É importante deixar claro que os espinhos dos porcos-espinhos não são lançados contra os predadores. O que ocorre é que os espinhos estão presos frouxamente no corpo do porco-espinho, o que facilita a liberação quando esse animal é tocado. Outro mito que envolve seus espinhos é a presença de veneno. Os espinhos não possuem substâncias tóxicas, entretanto, quando entram na pele, podem provocar dor intensa. Além disso, as lesões provocadas por eles podem favorecer a entrada de bactérias, as quais podem provocar infecções.

Leia mais: Animais onívoros – apresentam dieta ampla e podem alimentar-se de animais, plantas e algas

Alimentação do porco-espinho

Os porcos-espinhos são animais que apresentam uma alimentação variada, com a ingestão tanto de materiais de origem vegetal como de origem animal. Os porcos-espinhos do velho mundo se alimentam de material vegetal e carniça. Os do novo mundo, por sua vez, podem ingerir material vegetal, como cascas de árvores, folhas, raízes, flores e frutos, bem como insetos e pequenos répteis.

Por Vanessa Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados