Interação gênica

Você está aqui:

A interação gênica ocorre quando dois ou mais genes interagem, colaborando, assim, para o surgimento de determinada característica. Essas interações mostram que a determinação de um fenótipo (característica observável resultada da expressão de genes, sendo influenciada também por fatores ambientais) é um processo complexo, podendo envolver diversos pares de genes.

A epistasia, a herança complementar e a herança quantitativa são exemplos de interações gênicas. Um outro tipo de herança é a pleiotropia, e ela se diferencia da interação gênica pelo fato de apenas um par de genes condicionar mais de uma característica.

Na interação gênica, dois ou mais genes atuam para condicionar uma determinada característica. O tom de pele é determinado pela interação gênica.
Na interação gênica, dois ou mais genes atuam para condicionar uma determinada característica. O tom de pele é determinado pela interação gênica.

Tipos de interação gênica

Como dito, a interação gênica ocorre quando dois ou mais genes colaboram para o surgimento de determinada característica. A seguir, apresentamos alguns exemplos desse tipo de herança.

Leia também: Conceitos em genética – termos básicos para o estudo dessa área

  1. Epistasia

Na epistasia, um gene presente em um locus (local onde um gene está localizado no cromossomo) inibirá a ação de um gene presente em outro locus. O gene que inibe a ação de outro é denominado epistático, que pode ser tanto dominante quanto recessivo. O gene que tem sua ação inibida é denominado hipostático. Um exemplo de epistasia é a determinação da cor das penas de galinhas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

As aves da raça Leghorn apresentam dois pares de genes, sendo um condicionante de penas coloridas e (C) e o outro inibidor desse gene (I). O gene C, nesse caso, é denominado hipostático, e o I, epistático. Já as aves da raça Wyanddotte apresentam dois pares de genes recessivos e apresentam a plumagem branca.

Ao cruzar galos Leghorn homozigotos (IICC) e galinhas Wyandotte (iicc), teremos uma primeira geração de filhos (F1) apresentando apenas plumagem branca (IiCc), como podemos ver a seguir:

Geração Parental (P): Galo Leghorn homozigoto x Galinha Wyandotte

(IICC) (iicc)

Genótipos: IC ic

F1: IiCc

100% de aves brancas


Cruzando-se os indivíduos de F1 entre si, obteremos uma segunda geração de filhos (F2) constituída por aves apresentando pelagem branca e colorida, numa proporção de 13:3, como veremos no cruzamento a seguir:

Genótipos

IC

Ic

iC

ic

IC

IICC

IICc

IiCC

IiCc

Ic

IICc

IIcc

IiCc

Iicc

iC

IcCC

IiCc

iiCC

iiCc

ic

IiCc

Iicc

iiCc

iicc


Com o cruzamento anterior, obteremos uma F2 apresentando os seguintes genótipos (conjunto de genes de um indivíduo) e fenótipos:

Genótipo

Fenótipo

I_C_

 

Penugem branca

I_cc

iicc

iiC_

Penugem colorida


Assim, a F2 terá uma proporção de 13 aves brancas (9 I_C_, 3 I_cc e 1 iicc) para três aves coloridas(iiC_). Saiba mais sobre esse tipo de herança acessando o texto: Epistasia.

  1. Herança complementar

Na herança complementar, os genes complementarão os efeitos produzidos por cada par envolvido na manifestação de determinada característica, dando origem a um fenótipo diferente do que seria originado se cada par atuasse separadamente. Um exemplo de herança complementar é o que ocorre com a flor-da-ervilha-de-cheiro.

As flores podem apresentar-se na cor púrpura ou branca, essa característica é condicionada por dois pares de genes representados pelas letras P e C. Para que as flores apresentem cor, é necessária a presença dos alelos dominantes dos dois pares de genes condicionantes dessa característica (P_C_). Na ausência de, ao menos, um desses alelos dominantes, a flor será branca.
 

Genótipo

Fenótipo

P_cc

 

Flor branca

ppC_

ppcc

P_C_

Flor colorida


Cruzando dois heterozigotos, PpCc x PpCc, obteremos o seguinte resultado apresentado neste quadro:

Genótipos

PC

Pc

pC

pc

PC

PPCC

PPCc

PpCC

PpCc

Pc

PPCc

PPcc

PpCc

Ppcc

pC

PpCC

PpCc

ppCC

ppCc

pc

PpCc

Ppcc

ppCc

ppcc


Assim, a F2 terá uma proporção de nove plantas coloridas (P_C_) para sete plantas brancas (3 P_cc, 3 ppC_ e 1 ppcc).

  1. Herança quantitativa

Esse tipo de interação gênica é também conhecido como poligenia, polimeria, herança aditiva ou herança multifatorial. Nesse tipo de herança, serão apresentados caracteres de variação contínua, com fenótipos intermediários entre os fenótipos extremos. Um exemplo de herança quantitativa é a cor da pele humana.

A cor da pele é determinada pela quantidade de melanina (pigmento que dá cor à pele) produzida. Para explicar como ocorre essa produção de melanina, vamos admitir, de forma hipotética, que ela esteja condicionada a dois pares de genes representados pelas letras A e B.

Imaginemos que cada um dos alelos dominantes (A e B) contribua com o acréscimo de uma mesma quantidade de melanina, sendo chamados de alelos acrescentadores ou aditivos. Já os alelos recessivos (a e b) não contribuem com o acréscimo de melanina ao fenótipo do indivíduo. Assim, quanto maior a quantidade de alelos aditivos, mais escuro o tom de pele. Diante disso, observemos as diferentes tonalidades de pele produzidas:

Genótipos

Fenótipos

AABB

Pele preta

AABb ou AaBB

Pele escura

Aabb, aaBB ou AaBb

Pele média

Aabb ou aaBb

Pele clara

aabb

Pele branca (não albina)

 

É importante destacar que os genes envolvidos na determinação da cor da pele são mais que dois, assim, os fenótipos são mais do que os apresentados no quadro anterior. Além disso, o tom da pele também sofre influência ambiental, sendo influenciada pela exposição aos raios ultravioletas do Sol.

Acesse também: Segunda lei de Mendel e a segregação independente

Interação gênica e pleiotropia

Enquanto a interação gênica ocorre pela colaboração de dois ou mais genes para o surgimento de uma determinada característica, a pleiotropia atua de forma inversa. Nela diversas características são condicionadas com base em um único par de genes.

Um exemplo de pleiotropia pode ser observado na espécie humana. O mesmo gene que determina a esclerótida azulada, ou seja, um afinamento da esclerótida ou esclera (camada opaca e densa que reveste o olho, popularmente chamada de “branco do olho”) que permite a visualização da coroide subjacente (camada presente entre a esclera e a retina no olho), é o que causa a fragilidade óssea.

Exercícios resolvidos

Questão 1 - (PUC-Campinas/2015) Em certa planta, a cor das flores é condicionada por dois pares de alelos com segregação independente. A determina cor vermelha e seu alelo recessivo a determina cor amarela. C inibe a manifestação da cor, determinando flores brancas, e é dominante sobre seu alelo c, que permite a manifestação da cor. Espera-se que a proporção fenotípica da descendência do cruzamento entre plantas Aa Cc seja

a) 12 brancas: 3 vermelhas: 1 amarela.

b) 12 vermelhas: 3 brancas: 1 amarela.

c) 9 brancas: 5 vermelhas: 2 amarelas.

d) 9 vermelhas: 3 amarelas: 4 brancas.

e) 9 brancas: 3 vermelhas: 4 amarelas.

Resolução

Alternativa A. Plantas AaCc produzirão os seguintes genótipos: AC, Ac, aC e ac. Assim, observemos o cruzamento no quadro:

Genótipos

AC

Ac

aC

ac

AC

AACC

AACc

AaCC

AaCc

Ac

AACc

AAcc

AaCc

Aacc

aC

AaCC

AaCc

aaCC

aaCc

ac

AaCc

Aacc

aaCc

aacc


De acordo com o cruzamento, teremos 12 flores brancas (A_C_, aaC_), três flores vermelhas (A_cc) e uma flor amarela (aacc).

Questão 2 - (Unioeste) Em abóboras, a cor do fruto é determinada por dois genes de segregação independente: os genótipos CC e Cc produzem frutos brancos, enquanto cc é necessário para produção de fruto colorido, cuja cor é determinada pelo segundo gene: cor amarela (VV e Vv) ou verde (vv). Do cruzamento de duas plantas brancas, heterozigotas para os dois loci, CcVv, serão produzidas

a) 12/16 de plantas com frutos coloridos.

b) 1/16 de plantas com frutos amarelos.

c) 3/4 de plantas com frutos brancos.

d) 3/16 de plantas com frutos verdes.

e) apenas plantas com frutos brancos.

Resolução

Alternativa C. Abóboras CcVv produzirão os seguintes genótipos: CV, Cv, cV e cv. Assim, observemos o cruzamento no quadro:

Genótipos

CV

Cv

cV

cv

CV

CCVV

CCVV

CcVV

CcVv

Cv

CCVv

CCvv

CcVv

Ccvv

cV

CcVV

CcVv

ccVV

ccVv

cv

CcVv

Ccvv

ccVv

ccvv

De acordo com o cruzamento, teremos 12 frutos brancos ou ¾ de plantas de frutos brancos (C_V_ ou C_vv), três frutos amarelos ou 3/16 de plantas de frutos amarelos (cc V_), e um fruto verde ou 1/16 de plantas de frutos verdes (ccvv).

Por Helivania Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados