Glicocálix

Você está aqui:
O glicocálix está presente externamente à membrana plasmática de todas as células eucariontes
O glicocálix está presente externamente à membrana plasmática de todas as células eucariontes

Curtidas

0

Compartilhe:
Por Helivania Sardinha dos Santos

As células apresentam em sua face externa um envoltório denominado de membrana plasmática ou plasmalema. Externamente à membrana plasmática, podemos destacar um conjunto de cadeias de carboidratos aderidos às proteínas (glicoproteínas) ou aos lipídios (glicolipídios) da membrana, ao qual denominamos glicocálix ou glicocálice (glico = glicídios; calyx =invólucro). Todas as células eucariontes apresentam glicocálix, que variam entre elas e apresentam diversas funções.

Os grupos sanguíneos do sistema ABO, por exemplo, são determinados por diferentes tipos de glicídios ligados à membrana das hemácias (glóbulos vermelhos do sangue ou eritrócitos). Já em células do tecido epitelial, há uma deposição de glicoproteínas na membrana, o que aumenta a sua espessura e torna-a visível ao microscópio óptico.

Funções do glicocálix

O glicocálix apresenta diversas funções:

  • Proteção contra danos físicos e químicos;

  • Reconhecimento e adesão celular: o glicocálix participa do reconhecimento de uma célula por outra, distinguindo-a de outros tipos celulares, e promove a união entre elas. Além disso, ele apresenta grande importância nos processos de transplante e enxertos, pois a rejeição ocorre por causa da atividade do glicocálix de linfócitos. Esses tipos de glicocálix identificam as células do órgão ou tecido transplantado como estranhas, permitindo, assim, a atuação dos linfócitos, que as invadem e destroem;

    Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Inibição por contato: quando ocorre o contato entre o glicocálix de duas células, há a paralisação da divisão celular. Isso não acontece no caso de células cancerosas, pois elas podem apresentar modificações no glicocálix e, por isso, não cessam a divisão celular;

  • Troca de informações entre as células: isso pode ser verificado, por exemplo, no processo de ligação dos hormônios a proteínas específicas, desencadeando diversos processos na célula, como secreção de substâncias.

Curtidas

0

Compartilhe: