Arara

Você está aqui:
O nome arara é utilizado para se referir a diferentes espécies de aves que fazem parte da família dos psitacídeos, a qual inclui também papagaios e periquitos.
Araras são aves da família dos psitacídeos que possuem penas com coloração vibrante.
Araras são aves da família dos psitacídeos que possuem penas com coloração vibrante.

  Arara é uma ave pertencente à família Psittacidae, que apresenta ampla distribuição pelas regiões tropicais da Terra. Nessa família de aves, estão incluídas também outras espécies bastante conhecidas, como papagaios, periquitos, jandaias e cacatuas.

Sendo os maiores psitacídeos, as araras se destacam por causa de sua coloração vistosa, a qual acaba atraindo a atenção de traficantes de animais silvestres. Além da plumagem, outros atributos característicos das araras são bico forte e curvo, musculatura bem desenvolvida na mandíbula, cabeça larga e pés curtos. Um fato interessante das araras é que elas possuem hábito monogâmico.

Leia também: Lobo — outro animal de hábito monogâmico

Resumo sobre arara

  • Araras são animais pertencentes à família Psittacidae, a mesma dos periquitos e papagaios.

  • Possuem bico curvo, cabeça larga, pés curtos e plumagem com coloração vibrante.

  • Se alimentam principalmente de frutos e sementes, que conseguem quebrar graças a seus bicos fortes.

  • Traficantes de animais capturam araras com frequência por se interessarem pela coloração de suas penas.

  • Além disso, as araras sofrem com a destruição de seu habitat.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Psittacidae, a família da arara

Psittacidae, que possui 78 gêneros, é a família à qual as araras pertencem. As aves dessa família ocorrem com maior frequência em regiões tropicais, entretanto, podem ser encontradas também em algumas regiões frias e subtropicais.

A família é conhecida por possuir as aves mais inteligentes do mundo. No que diz respeito a características físicas, esses animais têm:

  • cabeça larga e robusta;

  • bico curvo e arredondado;

  • pés curtos;

  • plumagem com cores vibrantes.

O bico das aves da família Psittacidae é adaptado a seu tipo de alimentação, que inclui sementes difíceis de serem quebradas. A curvatura do bico auxilia no ato de descascar frutos. Além de possuírem bico resistente, psitacídeos apresentam a musculatura da língua e mandíbula bem desenvolvida. A manipulação dos alimentos por essas aves é também auxiliada pelos seus pés.

Psitacídeos não são territoriais, e algumas espécies são observadas ocorrendo em bando. Além disso, a maioria dessas aves são monogâmicas, possuindo, portanto, apenas um único parceiro durante a vida. Elas botam ovos em cavidades, como ocos de árvores, buracos em morros e entre rochas. Seus ovos são brancos, e a quantidade colocada em cada ninhada varia entre as espécies, assim como seu período de incubação.

→ Ameaças aos psitacídeos

A família Psittacidae sofre com fatores como a destruição de seu habitat e tráfico de animais silvestres. O tráfico está relacionado principalmente ao fato de essas aves serem extremamente belas, possuindo uma coloração encantadora que atrai colecionadores de todo o mundo. Além disso, o papagaio, por exemplo, tem a incrível capacidade de imitar a fala humana, o que faz com que muitas pessoas se interessem pelo animal.

Características da arara

Casal de ararinhas-azuis em um ambiente de vegetação.
A ararinha-azul é uma espécie extinta na natureza.

Araras são aves que ocorrem desde o sul da América do Norte até a América do Sul. De acordo com o Instituto Arara Azul, existem 16 espécies de araras, distribuídas em seis gêneros. Elas possuem bico forte e curvo, musculatura bem desenvolvida na mandíbula, cabeça larga e pés curtos.

Dentre as aves da família Psittacidae, as araras são as maiores, uma vez que podem atingir cerca de 80 cm de comprimento e pesar mais de 1,5 kg. Elas se alimentam, em geral, de frutos e sementes, que são quebrados com facilidade com o auxílio de seu bico robusto.

Além dessas características, as araras são:

  • vistas voando em grandes grupos ou em pares;

  • capazes de emitir sons ouvidos a longa distância;

  • animais que apresentam uma grande expectativa de vida, vivendo entre 50 e 80 anos em cativeiro.

Veja também: Gaivota — ave que pode dar a volta ao mundo devido à estrutura de suas asas

Espécies de arara

Arara é um nome comum dado a diferentes espécies de aves da família Psittacidae. O Brasil é uma região que apresenta grande variedade de araras, sendo observados seis gêneros e 13 espécies.

São espécies de araras brasileiras (considerando as grandes e também as pequenas araras):

  • Anodorhynchus hyacinthinus;

  • Anodorhynchus leari;

  • Anodorhynchus glaucus;

  • Cyanopsitta spixii;

  • Ara ararauna;

  • Ara chloropterus;

  • Ara macao;

  • Ara severus;

  • Orthopsittaca manilata;

  • Primolius maracana;

  • Primolius auricollis;

  • Primolius couloni;

  • Diopsittaca nobilis.

Veremos, a seguir, detalhes sobre algumas dessas espécies.

→ Arara-vermelha

A arara-vermelha (Ara chloropterus), também chamada de arara-vermelha-grande, é uma espécie que apresenta penas vermelhas em grande parte de seu corpo. Entretanto, ela não tem apenas essa coloração. Na região das asas, é possível observar as cores verde, na parte média, e azul, nos extremos.

A ponta de sua cauda também é azul. A região da face apresenta linhas formadas por pequenas penas vermelhas. Essa espécie se diferencia da arara-piranga por causa das penas verdes nas asas em vez de penas amarelas. As araras-vermelhas medem entre 90 e 95 cm de comprimento e podem pesar cerca de 1.050 a 1.708 g.

Um par de araras-vermelhas em um ambiente de vegetação.
A arara-vermelha tem asas com penas verdes e azuis.

Essa espécie de arara é observada, no Brasil, principalmente na região central e na Amazônia. Ela se alimenta de frutos e sementes, sendo sua dieta relacionada com as espécies vegetais encontradas no local onde o indivíduo se desenvolve. As araras-vermelhas fazem ninhos em troncos ocos e grutas de penhascos. Elas podem disputar os ocos das árvores com as araras-azuis.

→ Arara-azul

A arara-azul (Anodorhynchus hyacinthinus), também conhecida como arara-azul-grande ou araraúna, se destaca pelo seu tamanho, sendo considerada o maior psitacídeo do planeta. Essa ave pode atingir 1 m de comprimento e pesar aproximadamente 1,3 kg. A espécie tem plumagem azul-cobalto, e a região das pálpebras e pele nua na base da mandíbula é de coloração amarela intensa. Seu bico é grande, maciço, curvo e preto. Ela possui uma língua espessa, com faixas amarelas nas laterais.

Um par de araras-azuis sobre um galho.
 A arara-azul é considerada o maior psitacídeo.

Esses psitacídeos têm uma alimentação específica, que inclui principalmente sementes de palmeira. Podem ser encontrados vivendo em família ou em bandos e normalmente não são avistados sozinhos. O casal de araras-azuis é monogâmico e divide as tarefas na criação de seus filhotes. A fêmea bota, em média, dois ovos.

Durante o período de incubação, que dura de 28 a 30 dias, o macho busca comida e leva para a fêmea, a qual permanece no ninho chocando os ovos. Os filhotes começam a voar com cerca de 107 dias de vida. Para saber mais, acesse: Arara-azul.

→ Ararinha-azul

A ararinha-azul (Cyanopsitta spixii) é, atualmente, uma espécie considerada extinta na natureza, observada apenas em cativeiro. Antes de se tornar extinta no ambiente natural, essa espécie podia ser avistada na região da Caatinga, no Nordeste brasileiro. Um programa de reintrodução foi criado no intuito de conduzir essa espécie novamente à natureza, permitindo que ela possa ser avistada nos céus do nosso país.

Essa arara é a única espécie do gênero Cyanopsitta. Ela possui entre 55 e 57 cm de comprimento e massa que varia entre 289 e 410 g. Tem coloração azulada, sendo a região ventral mais clara e o pescoço e a cabeça de tonalidade azul-acinzentada.

→ Arara-canindé

A arara-canindé (Ara ararauna), também conhecida como arara-amarela ou arara-de-barriga-amarela, é uma das espécies mais avistadas no Brasil, ocorrendo desde o Panamá até o sudeste do território nacional. Seu corpo apresenta penas azuis, na parte superior, e amarelas, na parte inferior. A região da garganta é negra, e no topo da cabeça observa-se plumagem verde. A região próxima aos olhos é nua e contém linhas formadas por pequenas penas.

Arara-canindé com a cabeça curvada para a direita.
A arara-canindé está entre as araras mais avistadas no Brasil.

Aves dessa espécie medem entre 75 e 86 cm, e seu peso varia entre 995 e 1.380 g. Elas não apresentam dimorfismo sexual, ou seja, machos e fêmeas são bastante semelhantes. Trata-se de uma espécie monogâmica que pode ser encontrada em pares ou grupos. Seus ovos são colocados em paredões rochosos ou em troncos. A arara-canindé coloca em média dois ovos, os quais são incubados por um período de quase um mês (de 24 a 26 dias). Ela se alimenta de frutos e sementes, tais como:

  • jatobá;

  • mandovi;

  • pequi.   

Por Vanessa Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados