Aparelho vestibular

Você está aqui:
Localizado no osso temporal, o aparelho vestibular é constituído por três canais semicirculares e dois órgãos otolíticos e relaciona-se à função de equilíbrio do organismo.
O aparelho vestibular, juntamente com a cóclea, forma o ouvido interno.
O aparelho vestibular, juntamente com a cóclea, forma o ouvido interno.

O aparelho vestibular, também chamado sistema vestibular ou labirinto, é constituído por três canais semicirculares e dois órgãos otolíticos (sáculo e o utrículo). Essa estrutura está localizada dentro do osso temporal e faz parte, juntamente com a cóclea, do ouvido interno e está relacionada à função de equilíbrio do organismo.

→ Constituição do aparelho vestibular

Como dito anteriormente, o aparelho vestibular é constituído por três canais circulares, utrículo e sáculo, denominados de órgãos otolíticos, preenchidos por um fluido denominado endolinfa, além de uma substância gelatinosa. Essas estruturas são divididas em três partes, o labirinto ósseo, o membranoso e um espaço entre eles, que é preenchido pela perilinfa.

No utrículo e no sáculo, são encontradas também células sensoriais, denominadas esterocílios, e os otólitos, que são partículas de carbonato de cálcio. Nos canais semicirculares, há regiões dilatadas denominadas de ampolas ou âmpulas, onde se encontram as células sensoriais.

→ Aparelho vestibular e equilíbrio

Os sistemas sensoriais atuam em conjunto na manutenção do equilíbrio corporal, e a informação sensorial recebida influencia na resposta motora. A disposição dos canais do aparelho vestibular permite que eles recebam informações dos três planos dos movimentos da cabeça no espaço. Quando a cabeça movimenta-se, o líquido e os otólitos presentes, respectivamente, nos canais circulares e órgãos otolíticos também movimentam-se, pressionando e estimulando as células sensoriais ali existentes.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

As células sensoriais, então estimuladas, enviam mensagens ao sistema nervoso sobre as mudanças de posição do corpo e, diante disso, o sistema nervoso envia uma resposta para que os músculos ajustem a postura do corpo, mantendo-se, assim, o equilíbrio.

As labirintopatias são doenças que afetam o labirinto e podem causar tonturas, enjoos, dor de cabeça, entre outros sintomas. A labirintopatia mais conhecida é a labirintite. As causas dessas doenças são diversas, por isso, aparecendo alguns desses sintomas, um médico deverá ser consultado para realizar o diagnóstico e encaminhar para o tratamento necessário.

Por Helivania Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados