Ciclo do fósforo

Você está aqui:
O fósforo faz parte da constituição de importantes moléculas, como os ácidos nucleicos. Seu ciclo biogeoquímico, diferentemente dos demais, não possui um componente atmosférico.

O fósforo, por fazer parte da constituição de importantes moléculas, como os ácidos nucleicos, é um componente essencial à vida.

Ecossistemas terrestres

O fósforo está presente na natureza na forma de íons – são os sais de fósforo. O mais comumente encontrado é o fosfato, que é extraído do solo pelas plantas e assimilado ao seu metabolismo, sendo utilizado na síntese de compostos orgânicos. A partir daí, é transferido aos animais pela cadeia alimentar. Os decompositores são encarregados de devolver esse composto ao solo por meio da degradação de organismos mortos ou de produtos de excreção.

Ecossistemas aquáticos

Os sais de fósforo não fazem parte apenas das cadeias terrestres. O processo de intemperismo faz com que esses sais sejam constantemente depositados nos ambientes aquáticos e incorporados às suas cadeias. As rochas sedimentares marinhas são as que apresentam uma maior concentração de fósforo. Nos ambientes aquáticos, o fósforo (o ortofosfato dissolvido é a sua principal fonte nesses ambientes) é assimilado pelas algas e macrófitas e, depois, transferido ao zooplâncton, peixes e aves. Aqui também ocorre a ação de decompositores.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A sedimentação de partículas e os produtos da excreção dos animais fazem com que haja um acúmulo no sedimento, transformando-o em um reservatório de fósforo. Esse fósforo presente no sedimento pode ser incorporado às rochas em formação.

O ciclo biogeoquímico do fósforo apresenta um grande diferencial em relação ao ciclo dos demais elementos na natureza, pois ele não possui um componente atmosférico. Assim, nos ambientes aquáticos, seu ciclo é dependente das rochas fosfatadas, da decomposição e da excreção dos organismos.

O ciclo do fósforo, quando afetado pela ação antrópica, pode causar sérios problemas. Os efluentes domésticos, constantemente lançados nos corpos d'água, são ricos em nutrientes (matéria inorgânica usada como recurso para o desenvolvimento dos organismos), principalmente fósforo. Uma grande quantidade de nutrientes na água pode levar a uma grande proliferação de algas e, assim, desencadear um processo de eutrofização.

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

Uma grande quantidade de nutrientes na água, como o fósforo, pode causar eutrofização
Uma grande quantidade de nutrientes na água, como o fósforo, pode causar eutrofização
Por Helivania Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados