Doação de sangue

Você está aqui:

A doação de sangue é um ato simples e altruísta que pode salvar vidas. Ao doar sangue o indivíduo está ajudando quem necessita urgentemente desse item essencial para a sobrevivência.

Importância da doação de sangue

O sangue é essencial para a vida. Entre as diversas funções do sangue, podemos destacar o transporte de nutrientes, gases e hormônios; recolhimento dos resíduos metabólicos; defesa e imunidade do organismo, entre outros.

O sangue doado não é utilizado apenas em pacientes que sofreram acidentes em que houve perda sanguínea. Intervenções médicas como alguns procedimentos oncológicos e cirurgias, além de pacientes com algumas doenças, como a talassemia, podem utilizar esse sangue. Assim, é essencial manter um estoque nos bancos de sangue para se atender a demanda recorrente, o que só pode ser conseguido com a doação regular.

A doação de sangue é um ato simples, seguro, altruísta e de extrema importância, pois salva vidas.
A doação de sangue é um ato simples, seguro, altruísta e de extrema importância, pois salva vidas

Quem pode doar sangue?

Para doar sangue, além de o possível doador estar com boa saúde, ele deve ter entre 16 e 69 anos. Se menor de 18 anos, deve apresentar um consentimento do responsável. Se entre 60 e 69 anos, já deve ter feito doação alguma vez antes de completar 60 anos de idade. O possível doador também deve pesar acima de 50 kg.

Mas não basta preencher esses requisitos para ser um doador. Existem alguns fatores que impossibilitam a doação, alguns temporários e outros definitivos, como veremos a seguir:

  • Impedimentos temporários para a doação de sangue

Alguns fatores são impeditivos para se efetuar a doação de sangue. A seguir, listamos alguns fatores que causam impedimento temporário, após determinado período, se não houver outros impedimentos, a doação poderá ocorrer normalmente.

  • Não se pode doar durante o período gestacional e, após o parto, deve-se aguardar 90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana.

  • Se estiver amamentando, deve-se aguardar 12 meses após o parto.

  • Em casos de febre, gripe e resfriado deve-se aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas.

  • Em caso de extração dentária, aguardar 72 horas.

  • Não ingerir bebidas alcoólicas 12 horas antes da doação.

  • Exposição a situações de risco para Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST's)/AIDS, aguardar um intervalo de 12 meses a partir da exposição.

  • Tatuagem e piercing requerem um intervalo de 12 meses para a realização da doação. É importante destacar que piercing em cavidade oral ou região genital impedem a doação.

  • Se realizou transfusão de sangue, deve aguardar 1 ano.

  • Em caso de vacinação, deve especificar qual a vacina para que se possa avaliar se há impedimento.

  • Exames/procedimentos médicos, como algumas cirurgias também devem ser especificados para avaliação.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Leia também: Genética do sistema ABO

  • Impedimentos definitivos para a doação de sangue

Um dos impedimentos definitivos para a doação de sangue é a insuficiência renal dependente de hemodiálise.
Um dos impedimentos definitivos para a doação de sangue é a insuficiência renal dependente de hemodiálise.

Diferentemente dos impedimentos temporários, no caso de impedimentos definitivos, o indivíduo estará permanentemente proibido de realizar doação de sangue. A seguir, listamos alguns impedimentos definitivos:

  • Uso de drogas ilícitas injetáveis;

  • Alcoolismo crônico;

  • Evidência clínica ou laboratorial de doenças transmissíveis pelo sangue, como hepatite B, hepatite C, AIDS, entre outras;

  • Cardiopatias graves;

  • Situações de risco para IST/AIDS, como insuficiência renal dependente de hemodiálise e doenças hematológicas que necessitem de uso recorrente de hemocomponentes ou hemoderivados.

Leia também: Transfusão de sangue e o sistema ABO

Tatuagens e medicamentos

Uma dúvida que sempre surge em quem tem interesse em realizar a doação de sangue é sobre a presença de tatuagem e uso de medicamentos. Em caso de tatuagens, assim como piercings, como foi dito anteriormente, é necessário que se aguarde um ano após a sua realização para poder efetuar a doação.

Embora a realização desses procedimentos atualmente sejam seguros, como não tem como se provar a assepsia do local onde foi realizado e a utilização de agulhas podem colocar o indivíduo em risco de contaminação, espera-se esse tempo para uma melhor avaliação do seu estado de saúde.

Em relação ao uso de medicamentos, deverá ser informado para ser registrado na ficha de cadastro de doação os medicamentos utilizados e a frequência de uso. Muitos não causam impedimentos para a doação, como uso de anticoncepcionais, corticoides tópicos, vitaminas, entre outros.

No entanto, alguns medicamentos que não impedem a doação de sangue, podem não ser indicados para a doação de plaquetas, devido à sua ação antiagregante plaquetário, como ácido acetilsalicílico.

Como é feita a doação de sangue?

Para doar sangue, deve-se procurar as unidades de coleta de sangue de sua região. Na unidade, será observado se não há impedimentos para a realização da doação. Não havendo impedimento, será realizada a coleta. Homens podem doar sangue até quatro vezes ao ano, em intervalos mínimos de dois meses. Mulheres podem doar no máximo três vezes com um intervalo de tempo maior, de três meses.

A coleta é um procedimento simples e seguro. No procedimento são coletados, no máximo, 450 ml de sangue. Alguns cuidados devem ser tomados antes e depois da coleta, como podemos ver a seguir:

  • Antes da coleta:

Estar alimentado;

Caso seja após o almoço, aguardar duas horas para efetuar a doação;

Evite alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação de sangue;

Não ingerir bebidas alcoólicas 12 horas antes da doação;

Ter dormido, no mínimo, seis horas nas últimas 24 horas.

  • Após a coleta:

Faça um pequeno lanche;

Aumente a ingestão de água;

Evite esforços físicos exagerados e ingerir bebidas alcoólicas por, pelo menos, 12 horas;

Não fume por 2 horas;

Mantenha o curativo no local da punção por, pelo menos, quatro horas;

Não dirija veículos de grande porte, não trabalhe em andaimes e não pratique paraquedismo ou mergulho.

Todo o material coletado na doação de sangue é testado em laboratório antes de ser utilizado, o que torna o procedimento seguro também para quem vai receber esse material.

Leia também: Fator Rh

A doação de sangue no Brasil

A doação de sangue deve ser entendida como um ato de altruísmo e que deve ser feita de maneira regular.
A doação de sangue deve ser entendida como um ato de altruísmo e que deve ser feita de maneira regular.

Até a década de 1980, a doação de sangue no Brasil era remunerada. Com o aparecimento da AIDS e outras doenças transmissíveis pelo sangue, o mundo passou a se preocupar com a segurança do sangue. Uma das medidas tomadas foi buscar acabar com as doações remuneradas e iniciar campanhas para o incentivo à doação voluntária.

No Brasil, nos anos de 1980, diante da contestação do sistema de saúde vigente e do receio em relação às contaminações pelo sangue proveniente de doações remuneradas, surge uma nova política pública com a implantação de uma rede de hemocentros e um trabalho voltado para o incentivo às doações voluntárias, como um ato de altruísmo.

Atualmente, o sangue doado passa por um rigoroso controle antes de ser utilizado, no entanto, ainda são baixos os números de doações, principalmente em determinadas épocas do ano. Também é comum que pessoas só façam doações se há algum conhecido necessitando dessa doação. Assim, é importante que se incentive a população para que se faça doações regulares para que assim haja a manutenção de um estoque nos bancos de sangue, pois a necessidade é recorrente.

Por Helivania Sardinha dos Santos

Curtidas

0

Compartilhe:
Artigos Relacionados