Classificação das briófitas

Você está aqui:
Os musgos são as briófitas mais conhecidas, pois formam “tapetes” sobre muros e paredes
Os musgos são as briófitas mais conhecidas, pois formam “tapetes” sobre muros e paredes

Curtidas

0

Compartilhe:
Por Helivania Sardinha dos Santos

As briófitas são plantas de pequeno porte que não apresentam tecidos de sustentação nem um sistema com vasos condutores, sendo denominadas de avasculares. Elas podem ser classificadas em três grupos, representados pelos filos Bryophyta (musgos), Hepatophyta (hepáticas) e Anthocerophyta (antóceros).

Classificação das briófitas

Musgos: esse grupo é representado pelos indivíduos do filo Bryophytae e tem a classe Bryidae como a mais abundante, com cerca de 10.000 espécies. São as briófitas mais conhecidas por serem facilmente encontradas formando uma espécie de tapete sobre muros e paredes úmidas. Esse tapete é constituído pelo gametófito (estrutura produtora de gametas) dos musgos, que, assim como os das hepáticas folhosas, apresenta estruturas semelhantes a caules e folhas. No entanto, essas estruturas não são consideradas caules e folhas verdadeiras, pois ocorrem em geração gametofítica e não apresentam vasos condutores.

Os gametófitos podem alcançar até 2 m de altura, embora, na maioria das espécies, não passem de 15 cm. Os esporófitos (estrutura produtora de esporos) crescem sobre os gametófitos e possuem cerca de 20 cm de altura.

Hepáticas: esse grupo é representado pelos indivíduos do filo Hepatophyta e possui cerca de 5.200 espécies. O nome desse grupo originou-se pelo fato de os gametófitos apresentarem a forma de um fígado. As hepáticas podem ser classificadas em talosas ou folhosas de acordo com o formato de seus gametófitos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Talosas: os gametófitos são achatados e ramificados, assim como os dos antóceros;

  • Folhosas: os gametófitos são diferenciados em estruturas semelhantes a caules e folhas, assim como os dos musgos.

    Os esporófitos das hepáticas são bem menores e apresentam uma menor duração do que os dos musgos e antóceros.

As hepáticas talosas, como as do gênero Marchantia, apresentam um gametófito achatado e ramificado
As hepáticas talosas, como as do gênero Marchantia, apresentam um gametófito achatado e ramificado

Antóceros: esse grupo é representado por indivíduos do filo Anthocerophyta e possui mais de 300 espécies. Os gametófitos são pequenos, apresentam cerca de 2 cm de diâmetro e crescem horizontalmente sobre o solo. Os esporófitos, alongados e semelhantes às folhas de gramíneas, são cobertos por uma cutícula protetora, crescem sobre os gametófitos e podem chegar a 5 cm de altura.

Os esporófitos dos antóceros são alongados como as folhas de gramíneas
Os esporófitos dos antóceros são alongados como as folhas de gramíneas

Curiosidade: Os antóceros fazem uma relação simbiótica com algumas espécies de cianobactérias fixadoras de nitrogênio, por isso, eles são espécies pioneiras em ambientes úmidos.

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

Curtidas

0

Compartilhe: